Cemitérios do Rio contarão com novidades no feriadão de Finados

Caju criou sistema QR Code para mortos famosos. São João Batista distribuirá balões brancos

Por O Dia

Rio - Quem passar pelos túmulos do cantor Tim Maia e do produtor musical Luiz Carlos Miele depois de amanhã, Dia de Finados, contará com a ajuda da tecnologia para conhecer um pouco mais sobre os músicos que fizeram história no país. O Cemitério São Francisco Xavier, conhecido como Caju, vai instalar QR Codes - placas de aço com código digital - em seus jazigos, como parte do projeto cultural “Queridos para sempre”.

Basta que o visitante baixe o aplicativo de leitura do código e aproxime o smartphone da placa para receber informações sobre as personalidades sepultadas no local. Depois de Tim e Miele, será a vez do Barão do Rio Branco e do compositor Noel Rosa. O projeto funciona há um ano no Cemitério de São João Batista, em Botafogo, e já “carimbou” jazigos de Carmen Miranda, Tom Jobim e Cazuza.

Além disso, a partir deste mês, o Caju oferece visitas gratuitas ao jazigos, guiadas pelo historiador Milton Teixeira. A ideia é valorizar a trajetória das personalidades e a história do cemitério. O São João Batista também oferece as visitações uma vez por mês.

Exposição no Caju mostra como diversas nacionalidades homenageiam seus mortos. Pipa gigante da Guatamela simbolzia comunicaçãoDivulgação

Além dos QR Codes, os dois maiores cemitérios do Rio prepararam uma programação especial para o feriadão. Serão distribibuídos 1,5 mil balões brancos biodegradáveis e etiquetas no São João Batista. Os visitantes poderão escrever recados aos parentes que se foram. As mensagens serão colocadas no balões que depois serão soltos no ar.

No Caju, outra novidade do é a exposição “Saudade, o mundo abraça esse sentimento”, com painéis mostrando como o Dia dos Mortos é celebrado em outros países. O acervo conta com uma pipa gigante da Guatemala, onde a data é comemorada com um concurso.

Para quem prefere homenagear os mortos apenas levando flores, a boa notícia é que os floristas resolveram enfrentar a crise sem reajustes. “Flores são item supérfluo em tempo de crise. Por isso, não aumentamos os preços”, disse o floricultor Júlio César Carvalho. 

SERVIÇO
MISSAS COM BISPO

Os horários de missas em todos os cemitérios da cidade estão disponíveis no portal da Arquidiocese do Rio. Nos cemitérios de São João Batista, Caju, Irajá, Ricardo de Albuquerque e Catumbi, haverá missas de hora em hora, de 8h às 17h. Em Inhaúma, a última celebração será às 16h. A missa na nave principal da Catedral de São Sebastião, no Centro, será celebrada às 10h, pelo bispo auxiliar emérito Dom Assis Lopes. O arcebispo Dom Orani Tempesta presidirá as celebrações das 8h, no Caju, e às 17h, em Santa Cruz.

EM BUSCA DE FLORES

A média de preço do maço de monsenhor, uma das flores mais procuradas no Dia de Finados, custa cerca de R$ 10. A dúzias de palmas brancas e de rosas ficam entre R$ 25 e R$ 20.

RODOVIÁRIA NOVO RIO

Mais de 250 mil passageiros devem passar pela Rodoviária Novo Rio durante o Feriado de Finados. Estão programados mais de 1,5 mil horários extra. Os destinos mais procurados como as Regiões dos Lagos, Serrana e Costa Verde do Rio de Janeiro. Há muita procura também para cidades de curta distância em Minas Gerais e São Paulo. Menores de 12 anos somente viajam acompanhados pelos pais, avós, tios ou irmãos maiores de 21 anos. Eles devem apresentar o documento de identificação original.

METRÔ

Amanhã, o Metrô funciona das 5h à meia-noite. Na segunda-feira de Finados, o horário de funcionamento será das 7h às 23h, com transferência da Linha 2 na estação de Estácio.

SERVIÇOS DE SAÚDE

As unidades de atenção primária, policlínicas e ambulatórios dos hospitais não funcionam na segunda-feira. Os serviços de emergências funcionam em regime integral nos principais hospitais da cidade.


Últimas de Rio De Janeiro