Madureira festeja 400 anos no ritmo da modernidade

Consagrado pelo samba, pelo jongo e pelo Mercadão, bairro que sintetiza o subúrbio carioca vive momento de ascensão

Por O Dia

Rio - ‘Lá tem samba até de manhã. É bem perto de Oswaldo Cruz, Cascadura, Vaz Lobo, Irajá’. Os versos cantados por Arlindo Cruz, em ‘Meu lugar’, simbolizam mais do que um bairro: Madureira sintetiza o espírito do subúrbio carioca. E, nos seus 400 anos, que serão festejados hoje numa festa no Império Serrano, não faltam motivos para comemorar. Além da tradição cultural das escolas de samba e da vibração do Mercadão, investimentos em lazer, como o Parque Madureira, e em transportes, como as obras do BRT Transcarioca, tornam o bairro mais atraente e mais moderno.

Consagrado como reduto do samba, por sediar a Portela e o Império Serrano, o bairro também se move ao ritmo do jongo da Serrinha e do baile charme que acontece sob o viaduto. E se o assunto é comércio popular, é referência no Rio de Janeiro com o Mercadão de Madureira. Com todos estes atrativos, se tornou umas das melhores opções de lazer para jovens do subúrbio, da Baixada e até da Zona Sul.

Um dos ícones do bairro%2C o Mercadão de Madureira é um dos pontos de convergência da Zona Norte do RioEstefan Radovicz / Agência O Dia

“Vejo pessoas de todos os lugares. O parque deu mais visibilidade ao bairro, que está valorizado”, comemora a aposentada Carmem Vasconcelos, de 61 anos. “Moramos em Belford Roxo e viemos toda semana para cá. A segurança e a organização do parque nos deixam seguros”, conta o estudante Bruno Amaral, de 17. A amiga Raíssa Alves, de 18, faz coro: “É o melhor lugar para passar o dia”.

Moradores também vivem a expectativa da inauguração do trecho da Transcarioca que passará em Madureira. “Os canteiros de obras incomodam, mas mostram que teremos melhorias”, acredita Wagner Moreira, 32.

Pistas de skate já são consideradas as melhores do Brasil

Madureira ganhou um novo status entre os skatistas, que já elegeram o bairro como a capital do skate no Rio, por causa das pistas especiais para a prática do esporte construídas no Parque Madureira.

“Foi eleita a melhor pista pública do Brasil. Venho toda a semana. É melhor que as da Zona Sul”, avalia o morador da Praça Seca, Diogo Bernardes, 17 anos. “Virou um ponto de encontro dos skatistas”, disse Lucas Magalhães, de 16. Até Bob Burnquist, referência brasileira do esporte, a elegeu a melhor rampa do país, quando a visitou, no ano passado.

Homenagem aos bambas

Para comemorar os 400 anos de Madureira, nada melhor do que muito batuque com a presença de bambas. E o Império Serrano faz jus à tradição do bairro, com uma festa na sua quadra, hoje, a partir das 12h. A escola homenageará com o título de Cidadão de Madureira personagens ilustres como Paulinho da Viola e Arlindo Cruz, que apesar de não serem de lá, consideram o bairro uma segunda casa. O evento terá a presença do prefeito Eduardo Paes e do governador Sergio Cabral.

Variedade e preços camaradas

É comum ouvir “vai ao Mercadão”, quando não se encontra um artigo em outro ponto da cidade. Pela variedade e pelos preços camaradas, o local recebe clientes de todos os cantos. “Tenho cliente que sai de Copacabana para comprar aqui”, conta Carlos Barone, 66 anos. O local respira tradição: “Vi a inauguração oficial, em 1959, o discurso do presidente Juscelino Kubitschek”, conta um dos lojistas mais antigos, Adilson Ferreira, 73 anos.

Últimas de _legado_Rio