Um Pouco de História: Deputado Federal Getúlio de Moura

Getúlio de Moura, no Rio, deu o recado a Plínio Casado de que o povo de Nova Iguaçu iria se opor à posse de Arruda.

Por O Dia

Tropas reunidas por Getúlio de Moura para depor o prefeitoDivulgação

Polêmico, desapegado, destemido, determinado. Getúlio de Moura era um político urbano com vestimenta ideológica populista e de personalidade coronelista. Fez parte daqueles políticos engajado na turbulência da década de 1930. Getúlio viveu a contemporaneidade de Manoel Reis e introduziu Tenório na política, que mais tarde se tornaria seu desafeto.

Getúlio Barbosa de Moura nasceu na Cidade de Itaguaí, estado do Rio, dia 10 de junho de 1903, seus pais foram Joaquim Mariano de Moura e de Amélia Barbosa de Moura. Era casado com Maria Barbosa de Moura. Foi interno do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, e com 21 anos tornou-se funcionário da Estrada de Ferro Central do Brasil e bacharelou-se pela Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro, com especialidade em direito criminal. Quando explodiu a Revolução de 1930, Getúlio Vargas nomeou como interventor no Estado do Rio Plinio Casado e este, designou Dr. Sebastião de Arruda Negreiros como Prefeito de Nova Iguaçu. Getúlio de Moura foi contra. Queria para si a Prefeitura.

Getúlio de Moura, no Rio de Janeiro, deu o recado a Plinio Casado de que o povo de Nova Iguaçu iria se opor à posse de Arruda. Tratou de reunir seus correligionários e, com armas, invadiu a Prefeitura e depôs Arruda. Preso e inquirido em processo na Delegacia da Capital do Estado, em Niterói, respondeu ao Delegado: “se Getúlio invadiu o Palácio do Catete e depôs o Presidente, não vejo crime ter invadido também a prefeitura e deposto o Prefeito”. Em outubro de 1931, foi anistiado.

Getúlio se candidatou a Deputado Federal em 1933 visando a Constituinte e ficou como suplente pela legenda da União Progressista Fluminense. Concorreu novamente e foi eleito para a Câmara de Vereadores, onde tornou-se presidente de 1936 até novembro de 1937. Com o golpe do Estado Novo, os órgãos legislativos foram fechados. Retornou à Prefeitura de Iguaçu em março de 1945 até a queda do Estado Novo. Com a democratização foi eleito em dezembro de 1945 Deputado pelo Estado do Rio de Janeiro pelo PSD e participou da Assembleia Nacional Constituinte. Na Câmara Federal, foi o segundo Secretário da mesa. Votou contra a cassação dos Deputados do PCB e a extinção do Partido.

Eleito sucessivamente pelo PSD em outubro de 1950 e 1954 com os votos da Baixada controlados pelos caciques em seus currais eleitorais, Getúlio distribuía favores e controlava a máquina administrativa local. Ao deixar a Câmara em 1959 assumiu a presidência da Rede Ferroviária Federal no Governo de Juscelino Kubistchek e, no mesmo ano, foi nomeado embaixador extraordinário do Brasil em Honduras e participou, por indicação,da delegação que representou o Brasil junto a ONU.


Últimas de _legado_O Dia na Baixada