Novembro Azul: Homens são alvos de campanha de combate ao câncer de próstata

Serão realizadas ações para esclarecer e incentivar a prevenção

Por O Dia

José Loreto apoia a campanha para estimular os homens a fazer exames e se informar sobre o câncer de próstataDivulgação

Rio - Tem início hoje em todo o país a campanha Novembro Azul, que engloba uma série de ações para conscientizar e alertar homens sobre o câncer de próstata. A doença, que dificilmente apresenta sintomas, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, principal incentivadora do movimento, deve atingir pelo menos 61.200 homens até o final do ano.

Aproximadamente 13 mil pessoas ainda morrem, em média, anualmente, desse tipo de doença — um a cada 40 minutos —, conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Por isso, vários famosos, como o ator José Loreto, os cantores Fábio Júnior e Daniel, o ex-craque do Flamengo, Zico, a apresentadora Sabrina Sato e o piloto Rubens Barrichello, apoiam a iniciativa.

“Espero que os homens em geral, especialmente os que estão na faixa acima dos 45 anos, aproveitem o Novembro Azul para debater, tirar dúvidas e ficar mais atentos para a prevenção do câncer de próstata”, afirma José Loreto. No dia 17 de novembro, data em que é lembrado o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata, Sabrina Sato costuma postar fotos em seu Instagram vestida com roupa azul. “A luta pela conscietização por uma saúde melhor deve envolver também o sexo feminino. É uma luta de todos”, justificou, recentemente.

Com apoio do Ministério da Saúde, o Instituto Lado a Lado pela Vida decidiu ampliar a abordagem do tema este ano, com o mote “De novembro a novembro azul – movimento permanente pela saúde integral do homem”, para orientar sobre a importância de se atentar sobre o assunto o ano inteiro e não somente em 30 dias.

Ao longo deste mês, programações que podem ser conferidas em www.ladoaladopelavida.org.br vão chamar a atenção para o debate sobre câncer de próstata. Estão previstas palestras, rodas de conversas, corridas e caminhadas, além de prédios e monumentos que serão iluminados na cor azul, entre eles o Congresso Nacional, em Brasília, o Cristo Redentor — maior cartão postal do Rio — e o Viaduto do Chá, em São Paulo.

Para o urologista da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), Mauricio Rubinstein, especialista em Laparoscopia Urológica e Cirurgia Robótica na Cleveland Clinic e membro correspondente da American Urological Association, quanto mais se falar e se chamar a atenção do assunto, melhor. “Se o câncer de próstada for detectado no início, através dos exames preventivos, de sangue PSA e de toque retal, a partir dos 50 anos, ou dos 40 anos para quem tem histórico familiar de primeiro grau, há possibilidade de cura em mais de 90% dos casos”, ressalta. Um exemplo é o ator Ben Stiller, conhecido por papéis como Zoolander, que acabou de revelar ter sido diagnosticado com a doença em 2014, aos 40 anos. Três meses depois foi operado e se curou.

O câncer de próstata é o segundo que mais mata entre os homens, a maioria da raça negra, de acordo com estatísticas, só perdendo para o de pele. “Apesar de estar havendo evolução nesse sentido, o preconceito ainda é alto e atrapalha a prevenção”, admite o oncologista Fernando Almeida, da Oncocentro. Um dos destaques da campanha será o II Fórum Ser Homem no Brasil, dia 7. Com apoio do Senado Federal, o evento vai reunir profissionais de saúde, parlamentares, governantes, representantes do Ministério da Saúde e população para debater o câncer de próstata e outros tipos, como de pênis e testículo.

?Colaboração de Leo Dias

Últimas de Rio De Janeiro