Rio

Venda de ventiladores chega a triplicar por causa do calor

Em meio à crise, opção mais barata em comparação ao ar-condicionado atrai clientes

Rio - É o calor que piora a crise ou a crise que piora o calor? Com pouco dinheiro no bolso, o carioca tem buscado alternativas para driblar as altas temperaturas — ontem, a máxima chegou a 37 graus. Uma delas é investir nos ventiladores, bem mais baratos que os ar-condicionados.

Morador de Bangu, um dos bairros mais quentes do Rio, Jordan Kaleb compra ventilador em loja Alexandre Brum / Agência O Dia

Neste mês, as vendas de ventiladores triplicaram em relação a novembro na Casa & Vídeo. O gerente da unidade da Praia de Botafogo, Vital Melonio Júnior, dá uma forcinha nas vendas dizendo que os circuladores de ar são da Beyoncé: eles ajudam as clientes a ficarem com os cabelos esvoaçantes como os da diva norte-americana. “Foram só três dias de sol e já acabou tudo. Os ventiladores que estavam em promoção foram os primeiros a ir”, conta ele, satisfeito.

Embora sem cabelos esvoaçantes, o vigia Jordan Kaleb, de 25 anos, aproveitou o intervalo no trabalho para comprar um ventilador para a filha de 3 meses. Mesmo morando em Bangu, na Zona Oeste, bairro conhecido pelo calor peculiar, ele não usa ar-condicionado em sua casa. “A conta de luz vem muito alta. Estou aproveitando para tomar banho de água fria também, que refresca e economiza”, disse.

No Walmart, a expectativa é que as vendas cresçam mais de 20%. Na Lojas Americanas, o número já subiu: ontem foram vendidos 88% ventiladores a mais que no mesmo dia do ano passado.

Uma opção ainda mais barata que os ventiladores, mas que exige trabalho braçal, é o leque. No Saara, há opções de R$ 3 a R$ 10. A doceira Sandrely Lima, de 33 anos, comprou três, um para cada uma das suas filhas. “Mas já quero fazer um ‘upgrade’ do leque para o ventilador portátil. Está muito calor!”, brinca ela.

A professora Carolina Daemon, de 41 anos, foi ao Saara para comprar chapéu de palha e sombrinha japonesa para proteger do sol. “Tenho até ido a praia à noite para evitar a exposição”, revela ela. 

Banhistas ‘pescadores’

O mar de águas calmas e cristalinas estava tão convidativo ontem que mais de três cardumes de sardinha da espécie cascuda fizeram questão de visitar a Praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Cardume chega bem perto da areia na praia da Barra da Tijuca Divulgação

Os peixes estavam tão perto da areia que os próprios banhistas viraram pescadores, utilizando cangas e sacolas plásticas.

No mesmo local, um cardume de peixes foi avistado na terça-feira. De acordo com o Centro de Operações da prefeitura, hoje o tempo fica parcialmente nublado, mas continua sem chuva. A temperatura máxima deve atingir os 38 graus na Zona Norte. 

*Por Alessandra Monnerat

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie