Rio

Vigilante que fazia escolta de carga de cigarros no Arco Metropolitano é morto

Cerca de 20 criminosos armados renderam motorista de caminhão e atiraram contra carros dos seguranças. Tiroteio causou pânico na rodovia

Rio - Um vigilante foi morto com um tiro na cabeça ao tentar impedir um roubo de carga, na manhã desta sexta-feira, no Arco Metropolitano, na Baixada Fluminense. Yago Aguiar Sant’anna, de 24 anos, fazia a escolta de um caminhão que transportava cigarros, quando pelo menos dez bandidos armados com fuzis e pistolas cercaram o veículo. Os seguranças reagiram, e houve confronto. A via ficou fechada nos dois sentidos por cerca de uma hora. O material da empresa Souza Cruz foi abandonado e recuperado. Os ladrões conseguiram fugir.

Yago dirigia um Ford Ka que fazia a escolta da carga. Segundo informações do 24º BPM (Queimados), os assaltantes usaram um Toyota Corolla e um Volkswagen Jetta para cercar o caminhão e render o motorista, na altura da Favela do Guandu, em Japeri. Os vigilantes que vinham no carro logo atrás tentaram impedir o roubo e trocaram tiros com o bando. Um disparo acertou a cabeça de Yago, que morreu no local.

Policiais militares do 24º BPM, 15º BPM (Caxias) e Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) fizeram um cerco na via e houve um novo confronto. Motoristas que trafegavam no Arco Metropolitano deixaram os veículos e procuraram abrigo atrás dos carros.

Foi pedido o reforço da Polícia Rodoviária Federal, inclusive com helicópteros da PM e da PRF. Os assaltante atiraram na direção das aeronaves, mas não acertaram. Ninguém foi preso. A carga de cigarros, avaliada em mais de R$ 1 milhão, foi abandonada e recuperada pela polícia.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) investiga a morte do vigilante. “Iniciou-se um amplo trabalho investigativo para apurar as circunstâncias da morte da vítima e identificar a autoria do crime”, diz nota divulgada pela Polícia Civil.

Prejuízo de R$ 600 milhões

O roubo de cargas é um dos crimes que mais crescem no Rio — em 2016, foram registrados 9.862 casos no estado. Segundo a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) revelam que no ano passado o roubo de carga representou um prejuízo de R$ 619 milhões para as empresas.


Para o engenheiro Tarcísio Melo, o Doutor Inovação, é possível combater esse tipo de ação violência com inteligência. Ele desenvolveu uma solução que promete um “choque no crime”, como O DIA antecipou. Trata-se da tela energizada que, se aplicada no baú dos caminhões, é capaz de disparar uma descarga elétrica se a carga for violada. O equipamento deve chegar ao mercado ainda neste primeiro semestre.


Motoristas deixam veículos durante tiroteio no Arco Metropolitano WhatsApp O DIA (98762-8248)


Outras ações

Além do ataque no Arco Metropolitano, três cargas roubadas foram recuperadas pela polícia na Baixada e na Zona Norte do Rio. Em uma abordagem na Rodovia Washington Luiz (BR-040), em Duque de Caxias, na Baixada, a PRF recuperou 8.500 maços de cigarros, e dois suspeitos foram presos. Os agentes da operação ‘Rota Segura’ foram alertados sobre o roubo, que teria ocorrido em Três Rios, cidade da Região Centro-Sul Fluminense.

Duas operações da Polícia Militar em bairros da Zona Norte resultaram em apreensões de cargas roubadas também à tarde. Em Anchieta, homens do 41º BPM (Irajá) localizaram um caminhão com 13 caixas de produtos de beleza. O motorista do veículo foi liberado no local pelos bandidos. Não houve confronto e ninguém foi preso. O caso foi registrado na Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC).

Já na Rua Alves, em Madureira, policiais do Comando de Operações Especiais (COE) apreenderam 131 pacotes de cigarros de diversas marcas. A mercadoria foi encontrada dentro de uma Kombi branca, com os vidros tapados por papelão e sem portas. Também não houve prisões neste caso.

Um dos carros da escolta da carga de cigarros roubada no Arco Metropolitano. Um dos vigilantes foi morto com um tiro na cabeça WhatsApp O DIA (98762-8248)
Caminhão com carga de cigarros roubado por criminosos no Arco Metropolitano, em Japeri. Veículo foi recuperado após tiroteio e vigilante que fazia escolta foi bale Divulgação




Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie