Rio

Após dois policiais serem baleados, PM caça bandidos no Jacaré e em Manguinhos

Policiais do Batalhão de Choque estão em Manguinhos, enquanto Batalhão de Operações Especiais (Bope) está no Jacaré. Tiros assustam moradores

Rio - Depois de dois PMs serem baleados no intervalo de poucas horas, policiais do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar fazem uma operação nas favelas de Manguinhos e do Jacaré, na Zona Norte da cidade, na manhã desta quarta-feira. O objetivo é prender os criminosos responsáveis pelos ataques.

Participam policiais militares dos batalhões de Operações Policiais Especiais (BOPE), que estão no Jacaré, do de Ações com Cães (BAC) e o de Choque (BPChq) — em ação em Manguinhos. Ainda não há informações de presos ou apreensões durante a operação. A troca de tiros assustou quem mora na região.

Cabo baleado no Jacaré. Homem levou fuzil do PM, que agonizava, mas desistiu e jogou ao lado do policial Leitor WhatsApp O DIA (98762-8248)

Na manhã de terça-feira, o cabo Robert dos Santos Nunes, lotado na UPP Manguinhos, foi ferido quando checava uma ocorrência de roubo de carga na Rua Beira-Rio. Horas depois, no período da tarde, o também cabo Antonio Pedro Mendes de Araújo, do 41º BPM (Irajá), estava com outros policiais na Avenida dos Democráticos quando foi atingido por um tiro na cabeça. Segundo a PM, ele voltava para o local de patrulhamento depois de atender uma ocorrência de violência contra mulher.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o cabo baleado na Avenida dos Democráticos caído no chão, sozinho. Um homem atravessa a pista e pega o fuzil do policial, mas desisti e joga novamente no chão.  Depois ele retorna e tira fotos do PM agonizando. Algumas pessoas incentivam o roubo. "Agarra o 'meiota' (fuzil 762). É R$ 20 mil, p...", dizem.

Os dois policiais estão internados no Hospital Souza Aguiar, no Centro, passaram por cirurgia e seguem internados. O quadro do cabo do 41º BPM é grave e ele está no CTI da unidade. Já Robert tem estado de saúde estável e está em recuperação pós cirúrgica. A corporação disse que está dando apoio para os familiares dos policiais e buscam prender os criminosos responsáveis pelos ataques. 

A Polícia Militar também se manifestou através do Facebook sobre os ataques aos PMs. Confira o manifesto na íntegra:

"Nosso policial sobrevive, mas ainda estamos de luto! Estamos de luto pelas mortes dos valores que uma sociedade deve ter. Circula nas redes sociais um vídeo em que pessoas observam um policial caído e ferido, alheias ao seu sofrimento. Um agente da lei que estava trabalhando para proteger a população. Estas pessoas que aparecem nas imagens não só socorrer o policial, como tentam roubar sua arma. Ainda assim, acreditamos que a maior parte  da população são pessoas honestas que merecem a dedicação da polícia militar!"

Vídeo: 




Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie