Rio

Policial da Core morre após ser baleado no Jacarezinho

Disque-Denúncia oferece R$ 5 mil por informações que levem à prisão do assassino do agente, considerado o melhor atirador de elite da Polícia Civil

Bruno Guimarães Buhler morreu após ser baleado em confronto no Jacarezinho Reprodução Internet

Rio - O policial da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), Bruno Guimarães Buhler, de 36 anos, morreu após ser baleado durante um confronto com traficantes na favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, na tarde desta sexta-feira. O agente, atingido pelo projétil no pescoço, chegou a ser socorrido para o Hospital Geral de Bonsucesso, mas não resistiu.  

Segundo a assessoria de imprensa do hospital, o policial chegou na unidade em estado grave e morreu após uma parada cardíaca.

O Disque-Denúncia oferece recompensa de R$ 5 mil por informações que levem à prisão do assassino de Buhler. O agente era considerado um dos maiores atiradores de elite da Polícia Civil.

As denúncias podem ser enviadas pelo Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 98849-6099; pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, ou pelo aplicativo do DD/Rio. O anonimato é garantido.

Megaoperação no Jacarezinho e em Manguinhos

A Polícia Civil e Força Nacional fizeram uma megaoperação contra o roubo de cargas e traficantes que atacam policiais em Manguinhos e no Jacarezinho nesta sexta-feira. Quinze pessoas foram presas e 38 veículos roubados foram recuperados. Entre os presos estão quatro gerentes do tráfico, além de um homem apontado como o maior receptador de carga roubada da região.

Por volta de 13h30, quando a operação já havia sido concluída, teve início uma intensa troca de tiros no Jacarezinho, fazendo os policiais que já estavam na Cidade da Polícia retornarem à comunidade. Bruno foi baleado neste confronto.

Além das prisões, também foram apreendidas uma enorme quantidade de drogas, entre elas dezenas de tabletes de maconha, cerca de 10 quilos de pasta base de cocaína, 15 mil sacolés de maconha, crack, pinos plásticos contendo cocaína e material para endolação.

PM morto na Zona Norte

No início da noite desta sexta, o PM Samir da Silva Oliveira, 36 anos, lotado na UPP São João, foi baleado na Avenida 24 de Maio. Ele foi levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, mas morreu.

De acordo com o comando da UPP, policiais foram atacados em uma perseguição a um veículo em atitude suspeita. Dois acusados de participação no crime foram conduzidos para a 26ª DP (Méier).

Segundo a Polícia Militar, Samir é 96º PM morto no estado neste ano. Já Bruno foi o quinto policial civil assassinado no mesmo período no Rio.



Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie