Rio

Salário mais alto: secretários recém-empossados receberão como deputado

Jorge Felippe Neto (DEM) e Pedro Fernandes (PMDB) optaram por continuar recebendo a remuneração que ganhavam na Alerj: R$ 25.322,25

Rio - Recém-empossados no secretariado do prefeito Marcelo Crivella (PRB), os deputados licenciados Jorge Felippe Neto (DEM) e Pedro Fernandes (PMDB) optaram por continuar recebendo o salário que ganhavam na Assembleia Legislativa: R$ 25.322,25. Caso passassem a receber como secretário municipal, a renda cairia em mais de R$ 10 mil: iria para R$ 15.187.

Não é ilegal, já que a prerrogativa está prevista em lei. Outros secretários municipais e estaduais que têm mandato recorreram ao mesmo benefício. Mas, em um momento em que Crivella alardeia que a prefeitura está em crise financeira, a dupla de novos funcionários poderia dar exemplo.

Resposta

Na Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, Fernandes optou por receber como secretário para se submeter aos mesmos atrasos de pagamento do restante dos servidores. Desta vez, à frente da Secretaria Municipal de Assistência Social, diz que exerce o direito de manter o salário de deputado.

Resposta 2

A Coluna não conseguiu contato com Neto, que tomou posse ontem na Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente.

Adivinha o que é...

A Associação Estadual de Municípios do Rio (Aemerj) se reuniu ontem com o governador Pezão (PMDB). Um doce para quem adivinhar qual o tema que mais aflige os prefeitos!

Segue

Disparada em primeiro lugar vem a preocupação com a... Segurança Pública. Em seguida, o novo cálculo dos royalties de petróleo estabelecido pela Agência Nacional de Petróleo boa parte da renda dos municípios depende de tais repasses. Depois, as não menos importantes questões relacionadas à Saúde.

De Norte a Sul

O assombro em relação à Segurança é tamanho que o governo recebeu informações de que a facção criminosa PCC, oriunda de São Paulo, já atua em cidades como Quissamã e Resende, respectivamente Norte e Sul fluminenses. Prefeito de Piraí, Dr. Luiz Antônio (PDT) foi empossado ontem como presidente da Aemerj.

Freixo em Brasília

Uma nova configuração surge no Psol para as eleições de 2018. O vereador Tarcísio Motta concorrerá ao governo; a vereadora Marielle Franco, ao Senado. Caso não se elejam, ambos contarão com rede de proteção, já que têm mandato até 2020. Já Marcelo Freixo se candidatará a deputado federal. É que o partido precisará de votos na Câmara dos Deputados por conta da cláusula de barreira, que estipula uma votação mínima para que legendas tenham acesso ao fundo partidário e ao tempo gratuito de rádio e televisão.

OSs na mira

Sabe o projeto de lei, revelado pela Coluna, que tira o poder de compra de Organizações Sociais na Saúde? De autoria de Carlos Eduardo (SD), foi aprovado ontem à noite, às 22h, na Câmara Municipal, com apenas um voto contrário. O texto seguirá para a sanção de Crivella, que, aliado de Carlos Eduardo, não deve criar empecilhos.

Prefeito ou candidato?

Comentário do jornalista Aziz Filho sobre João Doria (PSDB), na troca de farpas entre o prefeito de São Paulo e Alberto Goldman (PSDB): "O frenético não político que falta ao trabalho quase todo dia para fazer... política".

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie