Rio

Informe: esquerda busca espaços em setores associados ao conservadorismo

Na eleição do ano que vem, Psol terá um pastor e um policial civil na disputa por cadeiras na Assembleia Legislativa

Rio - Partido que faz oposição atuante aos governos federal e estadual, o Psol busca ampliar o espaço da esquerda em setores até então associados ao conservadorismo, como os segmentos religioso e policial. Na eleição do ano que vem, a legenda terá um pastor e um policial civil na disputa por cadeiras na Assembleia Legislativa. São eles: Henrique Vieira e o delegado Orlando Zaccone.

A aproximação do Psol com a igreja evangélica tem sido capitaneada pelo deputado estadual Marcelo Freixo. O objetivo é quebrar o paradigma de rivalidade.

Cláusula de barreira

Na candidatura à Câmara dos Deputados, o Psol terá novidades como Freixo, Luciana Boiteux (vice de Freixo na eleição de 2016), Renato Cinco e Sônia Guajajara liderança indígena que, no show de Alicia Keys no Rock in Rio, subiu ao palco e fez discurso em defesa da Amazônia. O objetivo é passar pela cláusula de barreira, que estipula que legendas tenham votação mínima para acesso ao fundo partidário e ao tempo de rádio e TV.

Governo e Senado

Tarcísio Motta será o nome ao Palácio Guanabara. Já a vereadora Marielle Franco só será candidata ao Senado caso o deputado federal Chico Alencar não o seja.

E falando nele...

Chico Alencar critica o veto de Temer à proposta que acaba com o limite de 10 salários mínimos para doação de pessoa física em campanhas eleitorais (permanecendo a lei atual, que prevê limite de 10% da renda bruta). "Abre caminho para as costumeiras e nefastas campanhas milionárias. Os mais ricos poderão doar mais."

Bloco do 'eu mesmo'

Do 1,7 milhão de empresas em atividade no estado, mais da metade (917.538) é do tipo MEI (Microempreendedores Individuais). Ou seja, não são, de fato, empresas, mas trabalhadores que viraram pessoa jurídica para sair da informalidade diante da crise e do desemprego.

Segue

O grupo que abrange Sociedades Simples, LTDAs, Sociedades Anônimas (SAs) e outras soma o total de 614.358 empresas 36,22% do total no estado. Já as Sociedades Anônimas representam apenas 0,28% da amostra. Os dados são da Econodata, startup que disponibiliza dados das mais de 20 milhões de empresas em atividade no país.

Nomeação no D.O.

Petistas estão cabreiros com Alexandre Cardoso (PSD). Dizem que ele prometeu apoio a Lula em 2018, mas acabou de fazer indicação para o governo Temer. À Coluna, Cardoso afirmou que a escolha por Luiz Fernando Couto para cargo na INB (Indústrias Nucleares do Brasil) não foi sua. "Ele foi secretário em meu governo. O ministro Kassab apenas me consultou sobre a capacidade dele. Continuo trabalhando para que meu partido amplie a base de Lula em 2018".

Privatização

O PDT entrou com ação na Justiça Federal pedindo o cancelamento da venda da Eletrobras, anunciada pelo governo Temer. Trajano Ribeiro (PDT) quer saber, ainda, quais os argumentos do Planalto para optar pela venda.

Elogiar também é preciso

O atendimento para vistorias no Detran da Barra está mais ágil e surpreendeu um amigo da Coluna: "Tinha reservado a manhã inteira para perder lá. Não levei mais que 20 minutos".

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie