Rio

Governo nega exoneração do procurador-geral do estado Leonardo Espíndola

Em nota, assessoria do Palácio Guanabara disse que o governador vai 'acatar a decisão que venha a ser tomada pelo procurador-geral'

Leonardo Espíndola teria sido demitido da PGE Divulgação

Rio - O governo estadual negou que o procurador-geral do Estado do Rio, Leonardo Espíndola, tenha sido demitido nesta segunda-feira. Segundo a assessoria de imprensa do estado, o governador Luiz Fernando Pezão vai "acatar a decisão que venha a ser tomada pelo procurador-geral, que tem prestado bons serviços, com seriedade e competência, ao governo do Estado, em todos os cargos que tem ocupado".

Conforme reportagem publicada no jornal O Globo, Espíndola foi demitido, nesta segunda-feira, por se recusar a preparar a defesa de Pezão contra uma ação popular. Promovido por deputados do Psol, o processo pediu a suspensão da nomeação do deputado Edson Albertassi para a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que anteriormente era ocupada por Jonas Lopes.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) repudiou a exoneração do procurador-geral. Segundo o órgão, Espíndola foi exonerado pela "firma posição de responder não às vontades pessoais do governador, e sim aos postulados da cidadania". No entanto, o governo reforçou que não houve a publicação da exoneração no Diário Oficial nesta terça.

Procurado pelo DIA, Leonardo Espíndola não havia sido encontrado até a publicação desta reportagem.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie