Rio

Deputados compravam e vendiam mandatos para atender interesses, diz procuradora

Afirmação foi feita Procuradora Regional da República, Silvana Batini, durante uma entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira

Rio - Os deputados do PMDB, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi vendiam e compravam mandatos para atender interesses das empresas. A afirmação foi feita Procuradora Regional da República, Silvana Batini, durante uma entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira. 

"Essa organização criminosa operava basicamente na compra e vendas de mandatos políticos. O poder que esses políticos tinham de influenciar nas políticas públicas, seja de transporte ou na realização de obras, era a moeda de troca para atender interesses comerciais específicos de determinadas empresas. Ou seja, o que essa organização criminosa fez foi transformar a soberania popular em moeda de troca, de corrupção", disse Silvana. 

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou, na manhã desta quinta-feira, os deputados do PMDB, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi por corrupção e outros crimes na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Outras 16 pessoas também foram denunciadas na mesma ação. Os parlamentares estão presos preventivamente desde o mês passado. 

A ação contra os deputados é a primeira da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal (TRF2). No dia 29 de novembro, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Felix Fischer, negou a liberdade dos deputados. Anteriormente, a Alerj havia libertado os parlamentares.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie