Defesa Civil desinterdita Museu Nacional

De acordo com a pasta, uma equipe de engenheiros da UFRJ assumiu a responsabilidade técnica

Por O Dia

Local está preparado para colocação de tapumes em volta das ruínas
Local está preparado para colocação de tapumes em volta das ruínas -

Rio - A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil do Rio (Subpdec), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública, desinterditou nesta sexta-feira, o prédio do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio.

De acordo com a pasta, uma equipe de engenheiros da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) assumiu a responsabilidade técnica - condição determinante para a desinterdição – e, a partir de agora, fica encarregada de serviços emergenciais, de prevenção e estabilização da edificação.

O imóvel permanecia interditado desde o incêndio do museu, no dia 2 de setembro, por conta do grande risco de desabamento da estrutura interna.

Nesta quarta-feira, tapumes de madeira começaram a ser instalados ao redor do prédio principal do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão. Segundo a direção do museu, o cercamento do prédio é a primeira etapa da chamada fase 1 de recuperação. O objetivo é proteger o local. Em seguida, começará o trabalho de contenção do prédio, para afastar o risco de desabamentos. Uma cobertura será também instalada na parte superior do prédio, uma vez que o telhado cedeu completamente com o fogo. O objetivo é proteger a edificação contra chuva, fungos e mofo.

Por fim, a instalação de módulos e contêineres na parte externa permitirá que especialistas comecem a trabalhar nos escombros para recuperar eventuais peças do acervo que tenham sobrevivido às chamas e leva-las para esses laboratórios provisórios. O plano emergencial tem por objetivo evitar maiores danos ao prédio e ao acervo.

O Museu Nacional aguarda ainda a liberação da verba emergencial de R$ 10 milhões prometida pelo Ministério da Educação.

*Com informações do Estadão Conteúdo

 

Últimas de Rio de Janeiro