Fabiano Horta lidera corrida pela Prefeitura de Maricá

Candidato do atual prefeito petista Washington Quaquá, deputado federal tem 46% das intenções de voto

Por O Dia

Rio - Ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Solidário da cidade do Rio, o deputado federal Fabiano Horta (PT) aparece na frente na disputa pela Prefeitura de Maricá, com 46% das intenções de voto. O dentista Marcelo Delaroli (DEM), seu principal adversário nas eleições de 2 de outubro, tem 26%. Os dados são do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), e foram coletados entre os dias 3 e 5 de junho.

Pela pesquisa, os demais candidatos à sucessão do atual prefeito Washington Quaquá (PT) têm desempenho pífio: Doutor Carolino (PDT) aparece com 2% das intenções de voto. Na lanterninha, estão Paulo Feijó (Rede) e Robson Giorno (PSL) com 1%, cada um.

O petista Fabiano Horta é candidato à sucessão de Washington QuaquáReprodução

O levantamento do Ipespe também detectou que Horta é o mais popular entre os candidatos: 74% dos ouvidos disseram conhecer bem o petista, enquanto outros 21% afirmaram já ter ouvido falar nele. Seu desempenho fica ainda melhor quando seu nome é associado ao de Quaquá: 51% dos entrevistados afirmaram votar em Horta, com o apoio do atual prefeito. Já 15% dos entrevistados revelaram que não votariam em Horta de jeito nenhum.

A pesquisa apontou que Marcelo Delaroli é bem conhecido por 58% dos cidadãos de Maricá. Outros 32% disseram que só o conhecem de “ouvir falar”. Pela pesquisa, 13% afirmaram que não votariam em Delaroli.

A candidatura do petista Horta deverá contar com o apoio do PMDB local, apesar de nacionalmente os dois partidos serem hoje adversários.

Paralelamente às intenções de voto para as eleições municipais, o levantamento do Ipespe também mostrou que 62% da população de Maricá apoiam a administração de Quaquá. Programas implantados pelo petista no município são muito bem avaliados pelos cidadãos. É o caso do “ônibus vermelhinho”, que anda pela cidade sem cobrar passagens, e as casas de terceira idade, entre outros.

A pesquisa também perguntou aos 600 entrevistados qual a avaliação do governo de Luiz Fernando Pezão: apenas 7% consideram a administração do peemedebista boa.

Últimas de Rio De Janeiro