Vida Saudável

Cuidados para toda a vida

Dia Mundial da Visão, celebrado na quinta-feira, alerta para a prevenção de doenças oculares em diferentes idades

Rio - Você sabia que até 80% dos casos de cegueira que ocorrem no mundo poderiam ser evitados ou tratados? Hoje, já há 36 milhões de cegos no planeta, dos quais 1,2 milhão estão no Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Para chamar a atenção para o problema, o Dia Mundial da Visão, celebrado este ano na próxima quinta-feira, será lembrado com a campanha 'Cuide da sua visão'. O intuito é reforçar a importância da prevenção de doenças oculares.

Cuidados com a visão devem ser tomados durante toda a vida, até mesmo antes do nascimento Pixabay

"É fundamental disseminarmos o conceito de saúde preventiva. É uma ideia diferente da que se tem hoje, que faz o paciente procurar o médico só no momento em que precisa tratar uma doença", destaca o oftalmologista Cristiano Caixeta, diretor do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), que encabeça a campanha mundial no Brasil.

Os cuidados com a visão devem ser tomados durante toda a vida, até mesmo antes do nascimento. Rubéola e toxoplasmose podem causar cegueira e problemas neurológicos na criança. Por isso, o acompanhamento pré-natal e a realização de sorologias são imprescindíveis.

No recém-nascido, o teste do reflexo vermelho ou 'teste do olhinho' deve ser feito ainda na maternidade. Ele detecta precocemente doenças como catarata, glaucoma e retinoblastoma (tipo de câncer ocular), que podem prejudicar o desenvolvimento da visão ao longo dos anos. Além disso, o bebê que lacrimejar muito, tiver mancha branca na pupila, possuir olhos anormalmente grandes ou não suportar a claridade deve ser levado ao oftalmologista.

Atenção a cada fase

Na infância: Com o início da vida escolar, é possível detectar problemas refrativos (miopia, astigmatismo e hipermetropia), que podem prejudicar o aprendizado. A ambliopia ou 'olho preguiçoso' também precisa ser corrigida ainda nos primeiros anos de vida. Nesse caso, a visão não se desenvolve plenamente em um dos olhos, que pode ficar cego, apesar da aparência normal. Dificuldade para perceber distâncias e profundidade são sinais de alerta.

Na adolescência: Nesta fase, as pessoas estão sujeitas ao aparecimento de miopia, astigmatismo, hipermetropia e ceratocone. Esta última doença provoca irregularidade da córnea, às vezes associada ao hábito de coçar excessivamente os olhos. Os sintomas são aumento da sensibilidade à luz e baixa da qualidade de visão, mesmo com o uso de óculos ou lentes de contato. Apesar de não ter cura, os tratamentos podem estabilizar o problema.

Na vida adulta: Queixas de coceira nos olhos, dificuldade para focalizar imagens e lacrimejamento devem ser levadas ao oftalmologista. Além da presbiopia (ou vista cansada), catarata, glaucoma e retinopatia diabética são frequentes a partir dos 40 anos. Diabéticos têm 25 vezes mais chances de perder a visão do que as demais pessoas. Portanto, devem passar por consulta rotineiramente.

Na terceira idade: A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) causa baixa visão central, o que dificulta principalmente a leitura. Os danos são irreversíveis, mas o diagnóstico precoce e os cuidados com acompanhamento médico podem ajudar a controlar alguns dos efeitos da doença.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie