Vida Saudável

Em dia com o dentista

Saiba quais situações exigem o tratamento de canal, foco da endodontia

Rio - Visitar o dentista uma vez ao ano, para exames clínicos e radiográficos, é importante mesmo quando não há queixa de dor de dente. Isso porque a ausência de sintomas não significa necessariamente que o paciente está livre de problemas bucais. Segundo a odontóloga Carla Fisher, especialista em endodontia e credenciada à Amil Dental, cáries e perda óssea em estágio avançado podem exigir tratamento de canal, que não deve ser adiado.

Endodontia faz o tratamento do canal do dente, parte interna que contém vasos sanguíneos e nervos Reprodução Internet

"A endodontia trata o canal do dente, parte interna que contém vasos sanguíneos e nervos. Quando a cárie atinge o dente de forma profunda, a chamada polpa, surge a dor; aí é preciso tratar o canal", explica.

O canal faz parte da raiz do dente, situada dentro do osso revestido pela gengiva. A função dele, que constitui a 'parte viva' do dente, é deixar a dentina (camada localizada abaixo do esmalte, a mais externa) hidratada e proteger todas as estruturas relacionadas ao dente.

Segundo Carla Fisher, o tratamento de canal enfraquece o dente, já que, durante o procedimento, todos os tecidos são retirados de dentro dele. Por isso, após realizar um canal, é essencial cuidar da saúde bucal para que não haja necrose dos nervos e vasos sanguíneos locais.

Três situações exigem um tratamento de canal. A primeira é a cárie. "Ocorre uma inflamação associada à infecção. Quem tem cárie precisa cuidar para evitar que ela se torne profunda. Caso a pessoa já esteja com dor, o tratamento de canal é obrigatório", diz Carla Fisher. Nesses casos, depois que todos os tecidos são retirados do canal, ele é obturado isto é, preenchido e vedado com material derivado da borracha.

Doenças na gengiva também podem exigir o tratamento de canal. Com o envelhecimento, é normal que a gengiva se retraia, causando sensibilidade. O tártaro (placa bacteriana que se firma na superfície dos dentes) pode agravar a situação e aumentar a agressão aos nervos do dente, provocando dor.

Além disso, o tratamento de canal pode ser necessário após trocas de restaurações, que trazem o risco de fragilidade para os dentes.

"A restauração é uma forma de fazer com que o dente afetado pela cárie volte à sua forma e sua função normal. A troca de restauração causa exposição das estruturas do dente. Por isso, pode ser que o paciente tenha que fazer um tratamento de canal para dar maior sustentação ao dente. Caso contrário, ele vai sentir mais dor em decorrência da sensibilidade", diz a odontóloga: "O profissional deve ser criterioso ao fazer a troca de restaurações, porque haverá uma nova invasão ao dente. A saúde é preferível à estética".

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie