Vida Saudável

Aparelhos corrigem o sorriso e até tratam dores

Crianças a partir de 7 anos já devem ser avaliadas pelo ortodontista

Rio - Dentes tortos, espaços entre os dentes, sorriso desalinhado, dores na articulação da mandíbula e mordida errada (quando os dentes não se encaixam perfeitamente) são alguns dos problemas que podem demandar o uso de aparelhos ortodônticos. Algumas vezes, a intervenção precoce pode evitar a necessidade de tratamentos mais complexos no futuro. Por isso, o recomendado é que, a partir dos 7 anos de idade, a pessoa já seja submetida à avaliação de um ortodontista.

Usuários de aparelho ortodôntico devem ter cuidado redobrado na higiene Pixabay

"Assim, é possível analisar a situação do paciente e ver se já está na hora de colocar aparelho ou se só o acompanhamento é suficiente", diz a ortodontista Carolina Perez Couceiro, credenciada à Amil Dental.

Segundo a especialista, em tempos em que todo mundo deseja ter um sorriso perfeito, muitas pessoas já chegam aos consultórios com a intenção de usar aparelho ortodôntico, mas só um dentista pode fazer a análise correta. Um dos casos mais frequentes é o de apinhamento dos dentes – quando eles nascem de forma desalinhada na cavidade bucal. Diversos fatores podem ocasionar a falta de espaço na arcada dentária, mas, geralmente, esse problema ocorre devido a causas genéticas.

"Às vezes, quando se perde um dente de leite antes da hora, por exemplo, os dentes ao lado podem mudar de lugar para preencher aquele espaço destinado ao dente permanente. Isso também pode provocar o desalinhamento", explica Carolina.

Qualquer que seja o motivo da intervenção, quem usa aparelho precisa de cuidados redobrados, tanto na higiene quanto na alimentação. "Além da escovação e do uso diário de fio dental, recomenda-se a utilização de escovas interdentais, que ajudam na limpeza. Também não é bom comer balas grudentas e alimentos duros, como amendoim e pipoca, que podem danificar as peças. Comidas com muito açúcar também devem ser evitadas, pois o aparelho facilita o acúmulo de restos alimentares na boca, proporcionando maior risco de cáries. Hábitos como morder canetas e roer as unhas também podem danificá-lo", orienta a dentista.

Em geral, a manutenção no consultório é feita uma vez por mês, mas a frequência correta de visitas ao ortodontista vai depender do tipo de aparelho. E, mesmo depois da retirada do equipamento, é preciso continuar seguindo o tratamento indicado, usando a contenção corretamente, quando indicado, para evitar que os dentes se movimentem.

Nos últimos anos, a área da ortodontia evoluiu com o lançamento de aparelhos alinhadores considerados invisíveis, por dispensarem os bráquetes – peças popularmente conhecidas como ferrinhos; do escaneamento oral, que faz o molde da arcada dentária virtualmente, sem uso de gesso; e de miniplacas, que, colocadas no osso, auxiliam a realização de movimentos dentários que o aparelho não é capaz de fazer sozinho.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie