Nova campanha incentiva ida ao urologista

#VemProUro tem como objetivo promover a visita de meninos ao especialista

Por O Dia

Adolescentes do sexo masculino são alvo de campanha nacional
Adolescentes do sexo masculino são alvo de campanha nacional -

Rio - O Brasil tem 8,4 milhões de meninos entre 15 e 19 anos, segundo dados do IBGE. De acordo com especialistas, ainda é grande o número de que jovens do sexo masculino que não buscam um médico para avaliar a saúde, como as meninas, que desde cedo visitam o ginecologista. Para orientar essa parcela da população, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) realiza durante todo o mês, a campanha #VemProUro. O evento, que ocorre no dia 21, celebra o Dia Nacional do Adolescente. 

“As meninas vão ao ginecologista no início da puberdade, é preciso orientar os pais que também levem o menino ao urologista. Nossos meninos encontram-se desamparado na sua avaliação médica, sem ações preventivas e sem orientação especializada. Sua ida ao médico ocorre na vigência de doenças e muitas vezes apenas ao serviço de pronto socorro”, afirma o urologista e coordenador da campanha, Daniel Suslik Zylbersztejn, membro do Departamento de Sexualidade e Reprodução da SBU.

Ainda segundo o médico, o hábito do ir ao consultório também afetará de uma maneira positiva a forma como o homem adulto se relacionará com o seu urologista. Com menos preconceitos e mais naturalidade.

TEMAS DEBATIDOS

Para disseminar as orientações foi desenvolvido um site sobre o tema dentro do Portal da Urologia: www.portaldaurologia.org.br. No espaço é possível obter esclarecimento sobre DSTs, drogas, prevenção à gravidez, ejaculação precoce, puberdade, atividade física, entre outros. O espaço conta com textos e o apoio do psiquiatra e autor de livros para adolescentes Jairo Bouer e do professor de educação física e idealizador do quadro Medida Certa, Marcio Atalla.

Até o fim de setembro, médicos realizarão palestras de orientação em escolas, hospitais e em lugares frequentado por adolescentes. “Muitos associam a ida ao urologista apenas após os 50 anos devido aos exames da próstata. Mas o urologista está apto para tratamentos de problemas detectados desde o nascimento”, explica o presidente da SBU, Sebastião Westphal.

DOENÇAS MAIS COMUNS

Entre as doenças urológicas mais comuns nessa faixa-etária estão a varicocele, o tumor no testículo, as doenças sexualmente transmissíveis nos jovens que já iniciaram a vida sexual e as inflamações na glande do pênis. O urologista poderá também esclarecer sobre as modificações do corpo inerentes a esta fase da vida, orientar sobre a prevenção da gravidez indesejada, assim como conversar sobre as dúvidas corriqueiras na adolescência, como a ejaculação precoce e o tamanho do pênis.

“Há muitos produtos que o jovem usa na academia sem qualquer orientação médica e não sabe que no futuro isso poderá lhe causar infertilidade e até mesmo problemas na saúde em geral”, finaliza o coordenador.

Últimas de Vida Saudável