Nutricionistas dão dicas sobre o que evitar comer na ceia

Para afastar os quilos extras nas festas de fim de ano, especialistas ensinam a substituir alimentos calóricos

Por Luana Dandara *

Alimentos assados, como o tender, são comuns na ceia de Natal
Alimentos assados, como o tender, são comuns na ceia de Natal -

Rio - Fartas e variadas, as ceias de Natal e Ano Novo são muito aguardadas durante o ano pela deliciosa combinação de assados, frutas, grãos e sobremesas. A empolgação com os pratos e a vontade de comer de tudo um pouco, entretanto, pode provocar desde azia e mal-estar, até quadros de intoxicação alimentar. Para evitar os problemas e não estragar as festas, nutricionistas dão dicas simples, mas que podem fazer toda diferença na hora da gula.

Segundo a nutricionista Ceci Santiago, o ideal é começar a ceia por uma salada caprichada, pois vai contribuir na absorção de gordura ingerida. É recomendado evitar as peles das carnes, como a do peru, e frituras. "As peles têm a maior concentração de gordura", afirma. "Dá para preparar o bolinho de bacalhau e a rabanada no forno, por exemplo. Com bom tempero, ficam tão saborosos quanto fritos", completou a nutricionista.

Em vez de exagerar nas frutas secas, que possuem componentes gordurosos, Ceci aconselha o consumo de laranja, abacaxi, pêssego, maçã e uva, como acompanhamento ou sobremesa. "O tender com abacaxi grelhado ou maçã assada fica delicioso", comenta. Já a nutricionista Larissa Cohen, membro do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional, diz que a escolha de um carboidrato é suficiente para para então aproveitar o resto da ceia. "Tem as opções de farofa, arroz, batata. Escolha um e dê preferência às proteínas".

Para os molhos, Larissa sugere evitar molhos brancos, com creme de leite e maisena, e trocar por molhos mais suaves, por exemplo de mel com laranja ou de ameixa. No caso da farofa, Ceci dá uma receita diferenciada. "Dá para substituir por farinha integral ou reduzir a quantidade de farinha e introduzir farelo de aveia ou linhaça para compensar. Também é vantajoso evitar o bacon, fazer uma farofa só de ovo cozido, e colocar frutas cristalizadas, como ameixa e uva passa, porque as fibras ajudam na digestão".

Como entrada, a nutricionista Ceci indica frios leves, como queijos brancos com ervas, além de nozes e castanhas. Em meio à ceia, tomar um copo de água com um limão espremido, sem açúcar ou adoçante, é uma opção equilibrada para diminuir o refrigerante ou álcool. "É legal escolher uma bebida alcoólica que se consiga tomar o mínimo possível. A cerveja, por exemplo, fermenta e junto aos alimentos gordurosos não é benéfico. E não dá para esquecer da hidratação, um copo de água para cada copo de bebida alcoólica", pondera.

No dia da festa é comum algumas pessoas ficarem sem se alimentar para comer mais durante a noite. As especialistas afirmam, no entanto, que a prática só traz prejuízos. "Pular refeições vai trazer maior apetite, mas prejudica a digestão", esclarece Ceci. "Por conta do calor, beba bastante água durante o dia e tenha um almoço leve, com carne branca, salada e legumes cozidos. Fuja do consumo de massas", acrescenta Cohen. Outro cuidado importante é não ir dormir logo depois de comer, já que o intestino trabalha mais devagar durante o sono, e deitar facilita o refluxo, causando azia no dia seguinte.

Pratos como maionese, salada de macarrão e salpicão, que estragam ou azedam com mais facilidade, devem ser consumidos logo depois de serem preparados, pois evita o surgimento de bactérias. "O foco tem que ser a confraternização, e não a comida. Aproveite com a família, curta o momento, e não se sinta culpado pela comida", finaliza a nutricionista Larissa Cohen.

(*Estagiária sob a supervisão da jornalista Angélica Fernandes)

Comentários