Por monica.lima

A organização do Salão de Nova Iorque confirmou que a Alfa Romeo volta aos EUA vinte anos depois, com a exibição do esportivo 4C na mostra que começa dia 18 de abril. A intenção da Fiat-Chrysler nunca foi dissimulada e desde 2012 o CEO do grupo, Sergio Marchionne, fala que a Annonima Lombarda Fabrica Automobili, ALFA, ensaia a reentrada em um dos maiores mercados do mundo. Como deixou o país com o rabo entre as pernas, com pós-venda claudicante e muitas críticas, a marca terá que chegar em grande estilo, com seu novíssimo 4C. O modelo (na foto o cabriolet, ainda conceitual, para ser lançado em breve) é um esportivo puro dois lugares, compacto, com carroceria leve e potência de 240 cv. Não parece muito, mas é suficiente para levá-lo da imobilidade aos 100 km/h em 4,5 s. A velocidade máxima é de 250 km/h, controlada eletronicamente. Pendurado neste motor, um câmbio sequencial dupla embreagem e sete marchas garante a agilidade fundamental a um carro esporte.

Para os alfistas do Brasil, a boa notícia é que a marca deve voltar já em 2015, para vendas na rede ChryslerDivulgação


O Alfinha usa a boa ideia dos europeus, notadamente dos ingleses, de explorar a relação peso/potência em seus esportivos, com motores nem tão grandes, mas uma estrutura aliviada ao limite, e o uso ostensivo de fibra de carbono e alumínio. Para se ter uma ideia, a 4C é do tamanho aproximado de um Fiat Punto e pesa menos que uma tonelada, ou, o peso de um Palio.

Nos EUA o modelo está causando muita expectativa. É chamado de ‘sexy sport car’, em alusão clara ao Cuore Sportivo, o coração esportivo da Alfa, em destaque frontal no modelo. Como ainda não tem rede concessionária, será ofertado nas lojas da Maserati, outra marca de luxo do grupo.

Com três modelos, a Brabus desembarcou no Brasil. De olho no mercado do desempenho, a customizadora que se dá ao luxo de substituir a estrela da Mercedes-Benz por um ‘B’ no centro da grade, passou a oferecer em São Paulo três versões: C 18, C 20 e CLS 63. No C 18, por R$ 149 mil, motor 1.6 turbo com 182 cv. No C 20, 224 cv a R$ 175 mil e no CLS, 620 cv a US$ 310 mil.

Para os alfistas do Brasil, a boa notícia é que a marca deve voltar já em 2015, para vendas na rede Chrysler. A inconfundível 4C é vista em testes, sob camuflagem leve, em vários lugares do país. Assim deseja e deve anunciar o capo Marchionne no Salão de Nova Iorque, em duas semanas. Com a 4C devem desembarcar nos EUA e no Brasil a Alfa MiTo e a Giulietta (foto menor), obras primas da escultura e da cultura automotiva italianas.

PONTO-A-PONTO

Estimuladas pela quebra do recorde na subida de Pikes Peak, EUA, a Peugeot, Total e Red Bull confirmaram a participação no Rali Dakar, após 25 anos de afastamento. Os pilotos são Carlos Sainz e Cyril Despres.

A consultoria IHS Global Insight estima que o México irá ultrapassar o Brasil e se tornar o sexto fabricante mundial de automóveis, entre 2016 e 2020.

A Itaipú binacional comprou 20 Renault Zoe. O projeto, elétrico desde sua origem , levou a Renault aos 62 modelos com essa propulsão vendidos no país.

Oitenta marcas e 50% mais área no Salão do Automóvel Elétrico, que acontece em setembro, em São Paulo. No foco, a possível regulamentação do VE para produção e vendas locais.

Os fabricantes americanos serão obrigados a instalar câmeras de ré até 2018, para evitar as 210 mortes por ano, decorrentes de manobras em marcha a ré.

Na LAAD Security — Feira Internacional de Segurança Pública e Corporativa —, entre 8 e 9 de abril no Riocentro, a MAN exibe seu novo chassi, específico para o transporte de valores.

Palio passou o Gol em março

A direção da Fiat admite que traçou a estratégia de aumentar a oferta de Palio e Strada nesse período. Fechadas as contas de março, o dois modelos ultrapassaram o Gol em vendas. Na VW, sem comentários, os preços cheios do Gol e a alavancagem do up! ficaram aquém do esperado. Ainda não dá para anualizar, mas há a tendência.

Aumentem mais o som

Com um sonoro “é uma merda” Sebastian Vettel classificou o som dos novos motores da Fórmula 1,
que têm incomodado muita gente. Segundo o piloto, a prova “faz menos barulho que um bar”. Os novos motores V6, de 1.6 litro, que 'pasteurizaram' o histórico ronco dos V8 serão objeto de mudanças, diz o chefão da F1, Bernie Ecclestone.

GM amplia seu recall

Já são 6,3 milhões de veículos do grupo envolvidos no rechamado por defeitos diversos. O principal deles e que desencadeou as ações oficiais contra as marcas da GM é o do tambor da ignição, que corta subitamente e já provocou acidentes com mortes nos EUA.

Você pode gostar