Museus no país ganham destaque com acervos históricos, mas ainda estão distante do sucesso financeiro da Europa

Por douglas.nunes

Longe de atrair aos estádios o público dos principais clubes europeus, o futebol brasileiro também apresenta dificuldades quando o assunto é a história do esporte no país. Mesmo com estádios reformados e alguns museus, o público e, consequentemente, a renda não se aproximam dos apresentados pelo Barcelona, por exemplo. O clube espanhol terminou 2014 com 1,5 milhões de visitantes em seu museu. Com preço de € 23 por pessoa, o clube faturou € 35 milhões no ano apenas com essa atividade.

Sem divulgar valores, o Museu do Futebol, localizado em São Paulo, está longe deste resultado. Mesmo com rico acervo de imagens e artigos históricos, o local só recebeu 2,5 milhões visitantes nos seus seis anos de existência. O ingresso custa R$ 6, sendo gratuito aos sábados.

Minas Arena apresenta rico acervo com artigos que fizeram história no estádioAgência I7/Minas Arena

Uma das arenas reformadas para a Copa do Mundo, o Mineirão também busca desenvolver seu espaço para atrair visitantes. Com média de seis mil pessoas/mês desde de março de 2013 e com custo de R$ 14, o museu da Arena Minas possui 12 salas de exposição de longa duração, que contam as histórias do Mineirão e do futebol em Minas Gerais. O coordenador do Museu Brasileiro do Futebol, Thiago Costa, argumenta que o crescimento na visitação é gradual. “Aumentará com a divulgação e posterior reconhecimento do público das ações do Museu Brasileiro de Futebol”, disse Costa.

Com mais de 100 mil visitantes em dois anos, o museu apresenta grandes personagens da história do futebol no Brasil, além de trabalhar a relação cultural do futebol com outras linguagens artísticas, como o cinema, a literatura, a charge e a música. Para isso, utilizam recursos gráficos, computadores, projeções e áudios históricos. “Mesclamos acervo histórico do Mineirão e do futebol com a interatividade. Esse recurso é uma forma de atrair o público jovem. Passamos também por duas expansões desde a inauguração, o que atraiu um público maior”, disse Costa.

Com o seu espaço na Gávea inaugurado em novembro, o Flamengo foi mais um a entrar no ramo. Com o Fla Experience, que tem atraído de cem a 300 visitantes diariamente, o clube usa equipamentos de última geração e propõe expor um pouco sobre os 120 anos da sua história. O local possui telas de alta resolução com informações na Linha do Tempo desde a origem, em 1895, e espelho mágico com ídolos interagindo com visitantes no Vestiário do Mundial de 81. Além disso, tem uma arquibancada com sala de vídeos e áudios com iluminação dinâmica. Por fim, é possível ver um Hall da Fama com quadros de atletas de diversas épocas e modalidades de esportes do Flamengo.

Segundo o vice-presidente do Fla-Gávea, Rafael Strauch, o projeto é fruto de uma parceria do clube, que forneceu parte do acervo do patrimônio histórico, com a Futebol Tour, que fez o aporte financeiro. “As receitas nos primeiros meses servem para recompor o investimento realizado pela empresa e, com o passar do tempo, a participação do Flamengo no faturamento será aumentada”, disse.

Fla Experience mostra com uma linha do tempo toda a história do clubeDivulgação/Assessoria de Imprensa do Flamengo

O projeto também está associado a um plano de visitação de toda a sede do clube, o que permitirá os visitantes conhecerem ainda mais a história do Flamengo. “Esperamos que o Fla Experience e a sede se consolidem como um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro”, afirma Strauch.

De acordo com Strauch, o Fla Experience atual, que cobra R$ 30 por visitantes, é parte de um plano mais ambicioso para o futuro. “Planejamos termos na sede uma área ainda maior dedicada a história do Flamengo, que é muito rica”, disse

Palco da final da última Copa do Mundo e o quarto ponto turístico do Rio de Janeiro mais visitado, atrás do Corcovado, do Pão de Açúcar e do Museu Imperial, o Maracanã recebeu 276 mil visitantes em 2014. O público tem a oportunidade de saber um pouco dos bastidores do esporte e conhecer mais sobre as histórias, curiosidades e craques que passaram pelo estádio.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia