Conta Social: Rio cria incentivo para ecolavagem

Objetivo principal do programa é implementar ações educativas e pontuais que ajudem a reduzir o consumo de água tratada no estado

Por cadu.bruno

Rio - Para lavar um carro, são necessários 80 litros num lava jato tradicional. Na lavagem biológica, o gasto cai para apenas 400 ml, menos que um copo d’água. Esse sistema passou a receber incentivo no Rio a partir de uma lei, que acaba de ser sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão, criando o Programa de Ecolavagem no estado.

“Hoje é possível encontrar shampoos, esponjas e flanelas específicas para ecolavagem e o resultado é impressionante. Em um lava-rápido que atende de 70 a 80 clientes por dia, a economia de água pode chegar a quase seis mil litros diários”, estima a deputada estadual Marcia Jeovani (PR), autora do projeto de lei. “Temos que pensar em políticas públicas voltadas para a gestão da água, tendo em vista que apenas 3% da água do planeta é potável”, lembra.

O objetivo principal do programa é implementar ações educativas e pontuais que ajudem a reduzir o consumo de água tratada no estado. A ideia é que o Ecolavagem sensibilize e estimule consumidores, usuários e empresários a usar produtos biodegradáveis como solução inovadora para evitar o gasto em excesso de água na lavagem de carros. “Se cada um fizer a sua parte com certeza a contribuição será importante para evitar o desperdício.” 

Aula prática de Ciências na Baixada

Nada de cuspe e giz. Ciência se aprende em campo, ou melhor, junto à natureza. Estudantes de escolas públicas de Queimados, na Baixada Fluminense, podem aprender como funciona o ciclo da água, conhecer os rios da cidade e ainda ajudar no plantio de mudas de espécies nativas de Mata Atlântica “in loco”. Realizado pela prefeitura, o projeto ‘Caminho das Águas’ deve envolver 16 mil alunos até novembro.

Realizado pela prefeitura%2C o projeto ‘Caminho das Águas’ deve envolver 16 mil alunos até novembroDivulgação

Após palestra na sala de aula, os estudantes visitam a confluência dos rios Queimados e Abel, no Distrito Industrial de Queimados, e plantam mudas na Área de Preservação Ambiental (APA) Luiz Gonzaga de Macedo, no bairro Fanchem.

No dia em que completou 11 anos, Meirylainne Louise da Silva plantou uma árvore nativa da Mata Atlântica no Horto Municipal: “Foi um belo presente de aniversário. Aprendi que não devemos jogar lixo nos rios porque isso polui as águas. Vou falar para toda a minha família.”

Boas ações em dia

O Shop4Help lançou uma campanha para apoiar o Retiro dos Artistas. O consumidor pode doar parte do valor da compra pelo site, sem pagar nada a mais por isso.

Projeto financiado pela Embrapii vai monitorar o tratamento de resíduos sólidos produzidos por 14 empresas instaladas no Distrito da Codin, em Campos dos Goytacazes. É resultado da tese de mestrado de Patrícia Fantinatti, do IFF-Fluminense.

Barra Mansa diz não ao descarte irregular de pneus, crime ambiental passível de prisão. Em 15 dias, o projeto Ecopneu recolheu mais de 600 unidades em toda a cidade.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia