FLAMENGO

Por

ALEX MURALHA: Inseguro em algumas saídas de bola, embora tenha sido pouco exigido pelo ataque do Cruzeiro. Nas penalidades, não produziu o milagre tão esperado pela torcida rubro-negra. NOTA 4

PARÁ: Esteve bem na defesa, mas ineficiente no ataque. Subidas constantes, só que com cruzamentos raros e inofensivos. NOTA 4

RÉVER: Seguro quando exigido. Bem nas jogadas aéreas. NOTA 7,5

JUAN: Soberano. Atuação segura, sempre bem posicionado e imbatível no combate direto. Bem na cobertura a Trauco. Cobrou pênalti com categoria. NOTA 8,5

TRAUCO: Cometeu alguns vacilos na defesa, mas foi efetivo no apoio ao ataque. Só que pecou pela falta de precisão nos cruzamentos. Cobrou bem sua penalidade. NOTA 6,5

CUÉLLAR: Limitou-se à marcação, nem sempre de forma eficiente. Irritou a torcida. NOTA 5

WILLIAN ARÃO: Teve de suar a camisa para conter os avanços do Cruzeiro, principalmente no segundo tempo. Mas foi bem NOTA 7

DIEGO: Sumido, chamou a responsabilidade poucas vezes e não foi feliz na criação de jogadas. Apenas uma finalização perigosa. Bateu mal o seu pênalti. NOTA 4

BERRÍO: Muita transpiração e pouca inspiração. Um mero velocista no gramado do Mineirão. NOTA 3

RODINEI: Entrou no fim. SEM NOTA

GUERRERO: Uma cobrança de falta no travessão e muita luta. Teve boa chance de marcar no fim do jogo. Bateu bem o seu pênalti. NOTA 8

EVERTON: Livre de lesão, botou uma correria para cima dos marcadores, mas cansou no segundo tempo e foi substituído. NOTA 7

LUCAS PAQUETÁ: Entrou bem e tentou levar o Flamengo à frente, mas ficou pouco tempo em campo. NOTA 5

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários