Justiça manda Uber pagar salário mínimo a motoristas

Por

A Justiça Trabalhista mandou a empresa Uber considerar os motoristas como funcionários e pagar a eles o salário mínimo. Mas isso foi logo ali, em Londres... A companhia norte-americana, que afirma ter cerca de 40 mil motoristas e 3,5 milhões de clientes em na capital do Reino Unido, tentou reverter uma decisão judicial de 2016 que estabeleceu que os motoristas que usam o aplicativo têm direito à hora de trabalho mínima de 7,50 libras (R$ 32,15) e férias remuneradas.

Até agora, os motoristas são pagos por trajeto. A empresa enfatiza que seus condutores são trabalhadores independentes, que escolhem seus horários e os locais de trabalho. A Uber tem 14 dias para apresentar um novo recurso e já anunciou que pretende fazer isso. Para o advogado Marcellus Amorim, a decisão abre precedente para que trabalhadores brasileiros reivindiquem o mesmo direito.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários