Diego Alves fica fora dos campos por dois meses

Com uma fratura na clavícula direita, goleiro será submetido a uma cirurgia hoje, e César será inscrito na Copa Sul-Americana

Por

O goleiro Diego Alves se contundiu contra o Junior Barraquilla, em novembro de 2017, mas já voltou aos treinamentos
O goleiro Diego Alves se contundiu contra o Junior Barraquilla, em novembro de 2017, mas já voltou aos treinamentos -

O saldo da heroica virada sobre o Junior Barranquilla, no jogo de ida da semifinal da Sul-Americana, não foi dos melhores para o Flamengo. O time venceu por 2 a 1 e obteve a vantagem do empate no duelo de volta, na Colômbia, mas perdeu Diego Alves para esta partida e para os próximos dois meses. Ele teve diagnosticada uma fratura na clavícula direita e será operado hoje no Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca.

"Ele sofreu um trauma, fez os exames que confirmaram nossa suspeita de fratura no ombro direito. O tratamento é cirúrgico. O tempo de retorno esperado é de cerca de oito semanas para essa cirurgia. Temos a expectativa de que no ano que vem esteja apto para retomar as atividades dele", disse Márcio Tannure, médico do Flamengo.

Tannure acrescentou que o tratamento até poderia ser feito sem cirurgia, mas a foi feita a opção pelo procedimento para se evitar consequências negativas: "Inicialmente, fica com o braço imobilizado, mas acreditamos que tudo correndo bem, num prazo de quinze dias, a gente já possa voltar a trabalhar com ele numa bicicleta, mas sem usar o ombro".

Diego Alves se contundiu aos 19 minutos do primeiro tempo, após se chocar com González, e foi substituído por Muralha, que será titular no duelo de volta. Com a saída de Diego Alves, a diretoria vai voltar a inscrever César na Sul-Americana ele foi retirado para a entrada de Thiago, que se recupera de fratura no punho esquerdo. O departamento de futebol consultou a Conmebol, que deu sinal verde para a inscrição.

Tannure também falou sobre Ederson, que tirou um tumor no testículo, mas pode ser submetido a nova cirurgia. "Como dissemos aqui, existia a possibilidade de após a químioterapia ter de fazer uma cirurgia para tirar o resíduo dessa massa. Ele está realizando esses exames para saber se há a necessidade de fazer a cirurgia", revelou o médico do Flamengo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários