MEMÓRIA DO DIA

Por

O que à primeira vista seria uma pesca farta é na verdade o recolhimento de peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas. A mortandade, recorrente no bairro, aconteceu em janeiro de 1970 e mobilizou pelo menos 90 homens da DLU, a então  Divisão de Limpeza Urbana da cidade. Sem embarcação, ou material de trabalho adequado, o recolhimento era feito precariamente com ancinhos, pás e peneiras, rasgadas, como a da foto.
O que à primeira vista seria uma pesca farta é na verdade o recolhimento de peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas. A mortandade, recorrente no bairro, aconteceu em janeiro de 1970 e mobilizou pelo menos 90 homens da DLU, a então Divisão de Limpeza Urbana da cidade. Sem embarcação, ou material de trabalho adequado, o recolhimento era feito precariamente com ancinhos, pás e peneiras, rasgadas, como a da foto. -

O que à primeira vista seria uma pesca farta é na verdade o recolhimento de peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas. A mortandade, recorrente no bairro, aconteceu em janeiro de 1970 e mobilizou pelo menos 90 homens da DLU, a então Divisão de Limpeza Urbana da cidade. Sem embarcação, ou material de trabalho adequado, o recolhimento era feito precariamente com ancinhos, pás e peneiras, rasgadas, como a da foto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários