-
Por

A coluna contou, na edição de ontem, que Cauã Reymond foi fotografado nu, fazendo ioga, dentro de sua casa. Apesar de não serem publicadas por praticamente nenhum veículo de imprensa, as fotos enviadas pela agência se espalharam pelo whatsapp e foram divulgadas em alguns perfis famosos no Instagram. Ao tomar ciência das fotos, ainda na terça, 16, os advogados de Cauã notificaram a empresa e o fotógrafo. Em um comunicado enviado à imprensa na quarta, 17, a equipe do ator disse que "as fotos configuram um flagrante ato de invasão de privacidade".

A coluna descobriu que todo o condomínio onde Cauã mora, na Joatinga, e parte da praia, são monitorados por câmeras. Cauã solicitou o material para saber como as fotos foram feitas e, assim, identificar o paparazzo. Descobriu-se, além do responsável, que foi usado um drone para os cliques, divulgados com tarja nas partes íntimas de Cauã. Os advogados do ator agora querem saber se algum morador facilitou a ação. Caso isso seja comprovado, os responsáveis também serão processados. O curioso neste caso é que a intenção dos paparazzi era a vida amorosa de Cauã, que terminou o namoro com Mariana Goldfarb. A ideia, era fotografar a modelo deixando a casa que morava com o ator, ou ainda, descobrir se Cauã estava com um novo affair. Mas...

A coluna procurou a agência de fotos que não atendeu as ligações até o fechamento da matéria.

Você pode gostar
Comentários