Por

Assunto já meio malhado, mas que ainda causa inconformismo, o veto ao árbitro de vídeo no Brasileirão. Decisão tomada pelos clubes que não aceitaram pagar a conta. Compreensível até porque a maioria vive com as calças na mão, mas e a CBF, conhecida pelo seu histórico de abundância, por que não?

Você pode gostar
Comentários