Mostra PUC tem mais de 4 mil chances para jovens

Feira que acontece de 13 a 16 de agosto oferece estágio e emprego para universitários

Por O Dia

Rio - Universitários podem se preparar para fazer e distribuir o currículo na 16ª edição da Mostra PUC, que vai contar com mais de 4 mil chances de estágio e emprego. O evento acontece entre 13 e 16 de agosto na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), que fica na Gávea, Zona Sul. Especialistas orientam que os dias que antecedem a feira devem ser aproveitados para elaboração do documento com as habilidades e experiências profissionais.

Estudantes devem circular pelos estandes para conhecer um pouco de cada empresa no eventoDivulgação

Mais de 40 empresas já confirmaram presença na mostra. E quem for até lá não vai sair de mãos abanando. A estudante Isabela Campos, que participou de uma edição do evento, é exemplo disso: “Dois meses depois, a empresa Subsea7, de Engenharia, entrou em contato me convidando para processo seletivo de estágio, lembra.

Após várias etapas, incluindo provas objetivas, orais e entrevista com gestor de RH, ela conseguiu a vaga. Segundo Isabela, o evento é muito importante por permitir o primeiro contato com as empresas e seus representantes.

“A Mostra PUC é ótima oportunidade para conhecer grandes empresas que têm interesse em universitários e não necessariamente exigem experiência”, conta.

Abordando a temática da inovação, pesquisadores e alunos da PUC-Rio terão também a oportunidade de expor trabalhos, projetos, protótipos ou produtos acabados que contenham novidades e possibilidades de aplicação prática para a sociedade. Isso atrai a atenção das empresas.

Companhias do setor de petróleo como Chevron e Repsol Sinopec Brasil, entre outras, terão estandes lá. Andrade Gutierrez, Mills, Ambev, L’Oréal, Light e escritórios de advocacia como Siqueira Castro, Veirano e BM&A também participam do evento.

Empresas de diversos setores estarão por lá. Recrutadoras marcam presença com vários oportunidadesDivulgação

Aprenda a fazer um currículo

Nas dicas de Fabiana Goulart, sócia-diretora da RH Personalizado, um bom currículo é objetivo e claro sobre as habilidades e experiências profissionais. Tudo sem passar de duas páginas de documento.

“O essencial é ter nome completo, bairro onde mora, data de nascimento, telefone para contato e e-mail. Número da identidade ou da carteira de trabalho e CPF, apesar de serem típicos, não serão necessários”, afirma a especialista. Segundo ela, foto também não é mais necessário no currículo.

Fabiana também ressalta que um tópico — o “Objetivo profissional” — é importante e deve ter, no máximo, duas linhas. Em “Formação Acadêmica” e “Idiomas”, listar tempo investido e por relevância.

Em “Experiências profissionais”, vá do recente ao mais antigo. Quem nunca trabalhou, Fabiana Goulart recomenda: “Informe , sem medo que não tem experiência profissional e busca o primeiro emprego”.

Dicas de especialistas

Mariana Almeida - Para a gerente de Recursos Humanos da Mega Sistemas Corporativos, Mariana Almeida, esse tipo de evento representa oportunidade única, não apenas para avaliar empresas e alternativas do mercado, mas também reforçar a rede de contatos com mais estudantes. “Outro ponto positivo, é que o jovem pode esclarecer muitas dúvidas diretamente com quem atua no setor de atividade em que ele pretende ingressar”, destaca a especialista.

Mariana também ressalta que a preparação começa antes do próprio evento. Além de verificar com atenção o local e os horários das palestras que mais interessam, é preciso se informar sobre os organizadores e empresas envolvidas. Algumas vezes, a mostra pode parecer muito atraente, mas pouco vinculada com a área que o jovem universitário pretende atuar.

Siméia Azevedo - Se você vai à Mostra PUC e vai tentar as oportunidades, é possível que boas notícias surjam em seguida. De acordo com Siméia Azevedo, consultora de Processos & Pessoas do SABZ Advogados, parte dos contatos é feita com currículos cadastrados nessas ocasiões.

Em relação ao tempo, nem sempre é de imediato. “Conheço pessoas que se inscreveram em processos seletivos e foram chamadas até seis meses depois para uma outra oportunidade semelhante, o que demonstra que contato com profissionais e com empresas sempre é bem-vindo”, afirma.

Alexandre Nunes - “O fato de receber os currículos via internet é muito comum nas feiras de estágio, até porque os jovens estão habituados”, afirma Alexandre Nunes, diretor da Elancers. “Precaução nunca é demais. Por isso, leve impressos para distribuição”.

Últimas de _legado_Notícia