Por thiago.antunes

Rio - Por ano, cada brasileiro produz quase dois quilos de lixo eletrônico — celulares, computadores e outros aparelhos e peças, que ficam obsoletos e são jogados fora. O problema não é a quantidade, mas sim o destino deste material, altamente poluente para o meio ambiente. No Rio de Janeiro, a população pode descartar o material em seis pontos de coleta, até dia 20 deste mês, durante a campanha Natal da Eletrorreciclagem da Secretaria de Estado do Ambiente.

“Em época de Natal, a maioria das pessoas compra coisas novas e fica sem saber o que fazer com as velhas. A campanha ajuda no descarte desses objetos antigos, sem uso, que se não tiverem a destinação correta podem acabar contaminando a água, o solo e o lençol freático com seus metais pesados, como zinco, chumbo e cobre”, explica o secretário, Carlos Minc.

Clique para ver o infográfico maiorArte%3A O Dia

O lixo eletrônico que for arrecadado será encaminhado para reciclagem no Projeto da Fábrica Verde, em que a secretaria capacita jovens em montagem e manutenção de computadores. “Quando computadores velhos são doados, eles são transformados em um novo, que é encaminhado automaticamente para as fábricas verdes. Com isso, transformamos lixo eletrônico em inclusão digital”, afirma.

A campanha Natal da Eletrorreciclagem conta com apoio do Metrô Rio: três estações viraram postos de coleta de lixo eletrônico. A iniciativa também conta com o apoio do Ministério do Meio Ambiente e tem o patrocínio do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (Fecam), que recolheu 20 toneladas de lixo eletrônico nas três edições anuais já promovidas da campanha.

Mês passado, o projeto Fábrica Verde inaugurou mais uma filial, no Complexo de Manguinhos e Jacarezinho. Nas unidades em funcionamento (Complexo do Alemão, Rocinha, Morro da Chacrinha/Salgueiro), o projeto já capacitou cerca de 1,6 mil pessoas desde 2011, e recuperou mais de mil computadores, doados a comunidades.

A Estação Carioca do Metrô é o principal local Luiz Morier / Agência O Dia

Na abertura da nova filial, foi anunciada uma importante parceira ao projeto: a Petrobras vai investir R$ 1,2 milhão na Fábrica Verde, que foi contemplada pelo Programa Petrobras Socioambiental. O novo curso, de três meses, oferece 120 vagas em cada turma. Para participar, é preciso ter entre 16 e 35 anos e estar cursando ou ter concluído o Ensino Médio. Os alunos ainda recebem bolsa auxílio de R$120 por mês.

Pontos de coleta no município do Rio

O principal ponto para receber computadores, teclados, televisores e quaisquer outros materiais do tipo, sem uso, fica na Estação da Carioca do Metrô, no Centro do Rio. Os serviços de coleta ficarão disponíveis também nas estações da Pavuna e Siqueiraqueira Campos (Copacabana); na sede da Prefeitura do Rio (Cidade Nova); e nas unidades da Fábrica Verde do Complexo do Alemão e da Rocinha, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h.

Você pode gostar