Por paulo.gomes
Amábile Lucy recebeu orientação de como fazer um bom currículo do consultor em gestão de pessoas Gustavo AguiarDivulgação

Rio - Chega o fim do ano e, com ele, o planejamento para o próximo. Arrumar emprego ou mudar para um outro melhor estão entre as metas principais. Entretanto, o primeiro passo para se inserir no mercado de trabalho é formular um bom currículo. Apresentar informações em até duas páginas, escrever frases curtas, claras e objetivas e, sempre que possível, listar em tópicos as atividades que desenvolveu em cada empresa estão entre as principais orientações de recrutadores e profissionais de recursos humanos.

Especialista em carreiras e professora do Ibmec-RJ, Janaína Ferreira explica que na hora de listas a experiência profissional não importa somente o candidato informar os cargos importantes que teve. Ela diz que o principal é dizer quais projetos liderou e que resultados alcançou usando números. “Por exemplo, a pessoa pode relatar que na última empresa que trabalhou elevou em 34% o volume de vendas ao mudar os canais comerciais”, exemplifica a especialista.

Carlos Eduardo Pereira, psicólogo e sócio da Consultoria de Recursos Humanos Top Quality, orienta sempre colocar logo no início do currículo os objetivos profissionais. “Neste campo se coloca qual área ou cargo é de seu interesse. O avaliador, muitas vezes, olha o currículo com leitura dinâmica e, se não estiver especificado o seu desejo, talvez ele não o olhe o documento até o final”, relata. Pereira alerta que ao enviar um currículo por e-mail o candidato deve mandar o documento em um arquivo anexo e um outro no corpo do e-mail. “Muitos avaliadores, por medo de vírus, não abrem qualquer arquivo”, frisa.

O currículo deve ser enviado no formato PDF. Segundo o consultor em gestão de pessoas e projetos, Gustavo Aguiar, há sistemas operacionais mais modernos que podem não ser lidos em programas mais antigos. “Por isso que usar o tipo de arquivo PDF é uma boa prática”, aconselha.

O que evitar

Erros de português e digitação levam muitos currículos para o lixo para a especialista em carreiras, Janaina Ferreira. “Peça para alguém corrigir. Evite citar habilidades soltas. Indique os projetos e experiências que comprovem suas competências”, ressalta a professora do Ibmec.

A consultoria Top Quality informa que o ideal é evitar tipos de letras, as chamadas fontes, grandes e coloridas. “Uma expressão que se encaixa muito bem nesta questão é: o menos é mais! O papel deve ser branco e A4. Sobre a foto, apenas se pedirem. Outro ponto desnecessário é a assinatura”, orienta o consultor Carlos Pereira.

Tomaz de Oliveira está há seis meses buscando recolocaçãoDivulgação

Sites de vagas são porta para recolocação

Consultor em gestão de pessoas, Gustavo Aguiar diz que os currículos online são valiosos para recrutadores e candidatos. Ele afirma ser importante preencher todos os campos e manter sempre as informações atualizadas no site de vagas. “Ao contrário dos currículos impressos, o limite para a colocação de informações mais detalhadas não é rígido”, explica.

Aguiar alerta para não deixar de cadastrar os cursos que já fez e o nome das instituições, pois muitas empresas priorizam suas buscas por nomes de faculdades. “É importante colocar expressões que resumam os termos buscados para a vaga. Por exemplo, dizer que já foi assistente administrativo, a função pode ser vaga demais. Assim, o candidato deve complementar o cargo com as respectivas responsabilidades que teve”, conta.

Janaina Ferreira conta que o recrutador busca experiências que confirmem as competências. Ela diz ser interessante incluir mensagem personalizada para a empresa que receberá o currículo dizendo porque o candidato quer trabalhar lá: “Isso pode ser cansativo, mas é um diferencial e chama a atenção do recrutador”.

Como os jovens compensam a falta de experiência

Para os jovens sem experiência, o consultor em gestão de pessoas Gustavo Aguiar relata que vale a pena elaborar uma pequena introdução dizendo para o recrutador suas principais características.

“Indicando assim, o porquê, dentre inúmeros currículos, a pessoa deve ser escolhida. É importante também ressaltar quais os seus objetivos e como planeja alcançá-los”, orienta Aguiar, dizendo, ser importante incluir cursos, palestras e treinamentos concluídos e também os em andamento com a previsão de término.

Especialista em carreiras, Janaína Ferreira diz para listar experiências de estágio e trabalho temporário. “As vivências não profissionais podem enriquecer o currículo. Citar participação em organização de eventos acadêmicos e trabalho voluntário, listando o aprendizado técnico e comportamental adquirido, também contam pontos”, diz.

Conteúdo em duas páginas

O currículo em tópico e em no máximo duas páginas. Assim orienta a especialista Janaína Ferreira. “Sempre que possível, é melhor listar em tópicos as atividades que desenvolveu em cada empresa para que a leitura seja facilitada e atraia a atenção dos recrutadores”, diz.

Assessora comercial, Amábile Lucy, de 23 anos, é administradora de empresas e trabalha como free lancer para algumas empresas. Entretanto, ela busca um emprego efetivo. “Busco me efetivar numa empresa de grande porte. Tenho um currículo pronto, mas ele está sempre sendo editado.Ou seja, para cada empresa modifico de acordo como que é buscado.

Tomaz Rodrigues de Oliveira, de 25, gestor comercial com pós Graduado em Gestão de Negócios, está há seis meses buscando uma colocação. Ele diz que seu currículo foi feito por tópicos. “Ele foi elaborado como intuito de ser simples, funcional e direto”, informa.

Você pode gostar