Por paulo.gomes
Copa do Mundo vai incrementar setor hoteleiro que já sente falta de pessoal qualificado para diversas funçõesDivulgação

Rio - Serviço, turismo, comércio, hotelaria, gastronomia e transportes públicos são os setores que mais devem empregar em 2014. Assim dizem especialistas em recursos humanos informando que, principalmente em função da Copa do Mundo, são áreas que vão precisar de uma demanda maior de pessoas para suprir as necessidades do mercado.

Entre as áreas com maior carência de profissionais estão os técnicos, trabalhadores de ofício manual, engenheiros, motoristas, produção, profissionais de finanças, de TI. Na formação técnica há falta de mecânicos, eletricistas e pessoal na indústria naval e petrolífera.

Diretora da consultoria de RH Simetria, Neusa Nascimento aponta alguns entraves para achar profissionais para as vagas. “Algumas das dificuldades se dão em parte, devido à diminuição da taxa de desemprego no país, que vem batendo recordes ano após ano, o aumento do trabalho informal, a falta de mão de obra qualificada, o crescimento do espírito empreendedor, itens que fazem do país o segundo no mundo com dificuldade de contratação, perdendo apenas para o Japão”, informa a especialista.

Diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio disse que este ano o setor de serviços e a contratação temporária serão as maiores ofertas no mercado de trabalho. “O ano de 2014 será um ano atípico. Além da Copa de Mundo de futebol, teremos eleições presidenciais. Por isso a mão de obra temporária será muito forte”, comenta Lúcio.

O diretor do Dieese aponta o desemprego maior entre mulheres, negros e jovens como um problema a ser vencido. “Há ainda um caminho muito longo para que mulheres, negros e jovens tenham uma participação mais igualitária do ponto de vista da ocupação e das condições de trabalho, para que todas as pessoas possam ter um sistema de proteção social adequado”, disse. Clemente Ganz Lúcio relata ainda que profissões nas áreas de infraestrutura, petróleo e gás e construção civil vão continuar sendo setores de alta demanda por mão de obra.

Os cursos de qualificação - de formação média de seis meses — é a dica Paulo Meyer Nascimento, técnico de planejamento e pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) para aquelas pessoas que estão a procura de trabalho. “É importante que as pessoas que procuram emprego saibam que o governo federal — através de Pronatec e do Senai, por exemplo — está oferecendo diversos cursos de qualificação para cobrir a carência dos setores que mais vão demandar por mão de obra qualificada para 2014. Portanto, é entrar nos sites dessas instituições e se informar e se inscrever”, orienta Nascimento.

No comércio%2C principal dificuldade é reter trabalhadores. Por isso%2C setor tem ampliado a oferta de comissõesDivulgação

Retenção de mão de obra é um entrave

Diretora da consultoria de RH Simetria, Neusa Nascimento diz que a falta de qualificação é um dos principais problemas, mas a retenção de mão de obra é o mais preocupante.

“Principalmente para as vagas em que a solicitação é de formação fundamental. Há uma grande dificuldade na retenção de profissionais comprometidos, buscando o desenvolvimento pessoal e crescimento profissional”, avalia.

A especialista em RH relata que os setores de comércio e serviço foram os que mais empregaram este ano que o cenário vai se repetir em 2014. “Durante muito tempo o setor terciário foi o que mais cresceu e isso continua até hoje. Principalmente no comércio e no serviço. Esse aumento tem ocorrido gradativamente, devido ao fato de muitas empresas estimularem novas oportunidades e oferecerem melhores condições de trabalho, como comissões e benefícios”, constata a diretora da consultoria de RH Simetria.

Pronatec Copa oferece 32 cursos presenciais gratuitos

O Pronatec Copa (Programa Nacional de Acesso À Escola Técnica e Emprego), parceria do Ministério do Turismo e da Educação, está oferecendo nas 12 cidades sede da Copa do Mundo de 2014, entre elas o Rio de Janeiro, 32 cursos presenciais ligados à área de turismo com 260 horas (com média de duração de quatro meses). Durante o curso,o estudante receberá material didático e um auxílio para alimentação e transporte. Os pré-requisitos de escolaridade dependem do curso desejado e poderão ser consultados no site www.pronateccopa.turismo.gov.br.

Os cursos são oferecidos pela rede de ensino do Sistema “S” (unidades do Senai, do Senac, do Senar e do Senat), escolas públicas federais e estaduais, instituições privadas de ensino superior e instituições de educação profissional e tecnológica, desde que habilitadas pelo MEC.

Você pode gostar