Brasil já tem seu primeiro barco movido a luz solar

Catamarã vai transportar pesquisadores na Lagoa do Peri, em Santa Catarina, área de conservação ambiental

Por O Dia

Rio - O primeiro barco brasileiro movido a energia solar, limpa e renovável vai navegar nas águas da Lagoa do Peri, no sudeste da Ilha de Santa Catarina. O catamarã será utilizado para pesquisas e educação ambiental na região, que é uma Unidade de Conservação municipal.

Módulos solares fotovoltaicos sobre a cobertura da embarcação carregam baterias que fazem funcionar quatro motores elétricos na popa Divulgação

O projeto é do Instituto Ekko Brasil (IEB) em parceria com o Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com financiamento do CNPq. O IEB precisava de uma embarcação não poluente e silenciosa para monitorar as lontras na lagoa, onde realiza estudos sobre biodiversidade e conservação de ecossistemas e espécies ameaçadas.

“Esse tipo de embarcação dará maior eficiência e segurança às equipes de pesquisa”, afirma Carvalho Junior, gerente de Pesquisas do IEB/Projeto Lontra.

Ao longo do dia, o catamarã ficará exposto ao sol, enquanto os módulos solares fotovoltaicos, sobre a cobertura do barco, carregam as baterias que fazem funcionar quatro motores elétricos na popa. “O projeto de uma embarcação com sistema de propulsão elétrico alimentado por energia solar fotovoltaica é uma aplicação ideal desta tecnologia solar, dispensando os custos de manutenção e combustível associados aos motores a combustão, além dos benefícios indiscutíveis quanto à redução dos impactos ambientais”, afirma o professor Ricardo Rüther, da UFSC.

A lontra é um mamífero semiaquático%2C carnívoro%2C que nada muito bem e chega no máximo a 20 quilos Divulgação

Segundo ele, no Brasil esta tecnologia ainda é pouco explorada. “Um dos fatores da sua baixa utilização é o desconhecimento das potencialidades e aplicações desta forma de geração de energia elétrica, que já é técnica e economicamente viável em diversos países”, diz.

O Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da universidade vem desenvolvendo projetos que envolvem as mais variadas formas de aplicação da tecnologia solar fotovoltaica. As atividades incluem a formação de recursos humanos e projetos de pesquisa e desenvolvimento, além de projetos de extensão.

Base científica aberta a visitantes

A Lagoa do Peri está dentro de um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica do Brasil. O IEB tem uma base de pesquisa na lagoa, que abriga o Refúgio Animal — criadouro científico onde pesquisas com lontras e iraras são desenvolvidas. Há ainda um Centro de Visitação e Educação Ambiental e um Centro de Recuperação e Conservação de Animais Selvagens. O objetivo principal do Projeto Lontra, do IEB, é a capacitação de multiplicadores de ações que visem a preservação da espécie, além dos estudos científicos.

O Projeto Lontra busca a preservação da espécie não só em Santa Catarina, mas também no Pantanal do Mato Grosso do Sul. A lontra é um mamífero semiaquático, carnívoro. O animal pode chegar a 20 quilos. Por ter um corpo alongado, flexível e musculoso, além de patas com membranas entre os dedos, tem grande agilidade na água.

Últimas de _legado_Notícia