Por monica.lima
Vinho do Porto e cerveja stout estão entre as opções para harmonizaçãoDivulgação

O chocolate impera nesta época do ano. Para harmonizar com seu sabor sedutor e sua textura cremosa, a coluna ouviu cinco sommeliers e um mestre cervejeiro, que deram dicas das melhores bebidas para degustar com o doce.

Ricardo Farias, presidente da Associação Brasileira de Sommeliers do Rio de Janeiro (ABS-Rio), diz que tudo depende da forma como o chocolate for apresentado. Se for em barra ou ovo, o melhor é um Porto Tawny. No caso de mousse, vale algum vinho mais simples feito com a uva moscatel, como o Orange Muscat, da Califórnia, ou o Muscat Liquor, da Austrália. Se for uma sobremesa à base de chocolate, pode-se beber um Banyuls, do Sul da França, e para aquelas feitas com o tipo meio amargo, o ideal são tintos potentes, secos, encorpados e maduros como os da região do Médoc, na França, e os das uvas syrah, nebbiolo, cabernet sauvignon e merlot. Ou sul-americanos como os das uvas malbec e tannat, de qualidade superior.

Para Airton Aragão, chef executivo da Cavist, os vinhos amadeirados, feitos na Ilha da Madeira, combinam muito bem com a doçura dos chocolates. “O vinho madeira caiu no desuso, mas ele é uma bebida excepcional, além de ter uma história muito bacana. Ele é delicioso e apresenta vários estilos, como seco, meio-seco e doce. Com o chocolate, ele dá um equilíbrio e uma mistura de sabores que harmonizam superbem”, explica. São rótulos como o Henriques & Henriques Verdelho e o Henriques & Henriques 15 anos Bual. Outra sugestão do chef são os vinhos do Porto, considerados o vinho do século 20, como o Quinta do Noval Nacional 2011, um dos mais cobiçados do mercado, e o Taylor 10 anos. Para os mais amargos a dica é o Ferreira Dona Antonia Reserva.

O sommelier Marcello dos Santos, do Mr. Lam, sugere seu vinho do Porto favorito para harmonizar com chocolate meio amargo: o LBV Tawny, da Fonseca Guimarães, safra de 2005. “A doçura do chocolate com a acidez do vinho faz a combinação perfeita.”

Segundo o sommelier Paulo Limarque, do D’Amici, a melhor opção seria um vinho que tenha tanino e álcool maior para combinar com a gordura, e que seja doce. Se possível, é legal priorizar harmonizações com o chocolate meio amargo, menos adocicado, uma vez que o vinho tem que ser sempre mais doce do que a sobremesa que está sendo servida. “Sugiro vinhos fortificados, no estilo do Porto, de preferência os mais jovens, como o Ruby e os LBV, de safras novas. Se quiser inovar, uma boa pedida é um vinho maravilhoso do Sul da França chamado Banyuls Vin Doux Naturel. Ele é bem encorpado, com boa acidez e álcool na casa dos 16%. É feito com 75% da uva grenache (no caso do Grand Cru), e passa por barrica. Outra opção é o Maury, também do Languedoc-Roussillon, no Sul da França.”

Sócio dos restaurantes Bottega Del Vino, Duo e Uniko, o sommelier Dionísio Chaves indica três vinhos para harmonizar com chocolates e sobremesas. “Para os amantes do chocolate amargo, uma ótima pedida é o Emilio Lustau Pedro Ximenez Viejo. Os fãs da mousse de chocolate devem apostar no Quinta do Portal Porto LBV, safra de 2007, e para quem não resiste a um petit gâteau, o Mas Amiel Maury Vintage é o vinho certo para acompanhar.”

Gabriel Di Martino, cervejeiro da Vila St. Gallen, em Teresópolis, indica a premium St. Gallen Imperial Stout para harmonizar com sobremesas à base de chocolate. “A cerveja especial St. Gallen Imperial Stout é de origem inglesa e possui um corpo escuro, forte e robusto. Ela é composta por maltes tostados
e balanceados por lúpulos nobres, que fazem com que as notas de café e um leve toque achocolatado fiquem evidentes. Juntamente com seu teor alcoólico, de 8% ABV, são essas características que a deixam perfeita para harmonizar com a estrela da Páscoa, o chocolate”, conta Di Martino.

Seleção especial

O site Wine.com.br selecionou vinhos especiais para a Páscoa. Entre eles, o Champagne Montaudon Grande Rosé , com toques florais, o Julian Reynolds Branco 2011, frutado e refrescante, e o tinto Ropiteau Bourgogne Hautes-Côtes de Nuits 2011, com taninos macios e equilibrados.

A cachaça é nossa

Para celebrar seu aniversário de 10 anos, a cachaça Sagatiba preparou uma edição especial limitada com as cores da bandeira brasileira. Apesar de ter as cores nacionais, em ano de Copa do Mundo, ela será vendida também na França, Espanha, Grécia, Uruguai, Chile e Angola.

Nova rodada de gim

O bartender italiano Fabio la Pietra criou novos drinques com gim tônica para o Astor. Entre eles estão o NRG Tonic, com infusão de açaí e uma rodela de grapefruit; o Mediterranean Tonic, que tem taça defumada com patchouli, infusão de folha de limoeiro e iquiriba, uma perfumada semente amazônica; e o Thai G & T, com capim santo e pimenta rosa.

Você pode gostar