Por douglas.nunes

A RealTime, tecnologia desenvolvida pela brasileira IBT, que atualiza automaticamente uma página de Internet, fechou uma parceria com a Microsoft migrando os seus serviços para a ‘cloud' Azure.

Atualmente, a RealTime gere mais de três milhões de mensagens por segundo e liga mais de 250 milhões de utilizadores ativos por mês. De acordo com o comunicado da empresa a decisão de migrar para a Microsoft Azure se deve ao fato da plataforma ter demonstrado "uma resposta mais rápida, maior flexibilidade e um maior rentabilidade". Até o momento a RealTime era um dos principais clientes da AWS da Amazon.

A infraestrutura da RealTime engloba mais de sete ‘datacenters', utilizando mais de 200 máquinas virtuais e 1600 núcleos para apoiar mais de 160TB de transferência de dados por mês.

Nesta quarta-feira, João Couto, diretor-geral da Microsoft Portugal, e André Parreira, CEO da RealTime, assinaram um memorando de entendimento, em Washington, onde ficou definido o futuro desta parceria.

"O nosso objetivo é chegar aos dois mil milhões de utilizadores e definir um padrão para as ‘app' da RealTime. Uma vez que acreditamos que o futuro é móvel, na nuvem e em tempo real, precisamos fazer parcerias com os melhores parceiros de ‘cloud'. A Microsoft é uma ótima opção para nós", disse André Parreira, CEO da RealTime.CO.

A Microsoft Azure é uma plataforma de nuvem aberta, flexível e acessível, que permite aos programadores usar qualquer linguagem, estrutura ou ferramenta para construir, implantar e gerir as suas aplicações.

Jason Zander, vice-presidente corporativo da Microsoft, adiantou que "a Microsoft tem o prazer de acolher a RealTime na plataforma Azure e temos o orgulho de nos tornarmos no seu provedor de ‘cloud'".

Você pode gostar