Por bferreira

Rio - O brasileiro está preocupado com as mudanças climáticas. E acredita que o governo tem feito pouco para enfrentar o problema. As conclusões são de pesquisa encomendada pelo Observatório do Clima e pelo Greenpeace Brasil, feita pelo DataFolha, para medir o conhecimento e preocupação da população brasileira com o aquecimento global.

INFOGRÁFICO: O futuro do clima no Brasil

O levantamento verificou que 91% acreditam que as mudanças são causa de muita preocupação com o futuro do planeta. E 95% acham que elas já estão afetando o Brasil. Para 90%, as crises na água e na energia têm relação com as alterações do clima. Deste total, 74% afirmam que há muita relação entre falta de água e de luz e o aquecimento global.

“A grande maioria dos brasileiros já conhece um pouco a respeito do tema e sabe apontar quais são suas causas; sabe relacionar os desafios das mudanças climáticas à sua vida diária, como a questão da crise hidrológica, hídrica e do risco de crise energética; e também sabe apontar quais seriam, no caso do Brasil, as soluções, como o combate ao desmatamento, o investimento em energias renováveis e investimento em transporte coletivo”, afirmou Carlos Rittl, secretário executivo do Observatório do Clima, à Agência Brasil.

Para grande parte dos entrevistados, o governo não faz nada, ou muito pouco. Entre as soluções apontadas, estão a redução do desmatamento: 86% concordaram com essa afirmação. Também foram citados investimento em energias renováveis e melhorias no transporte coletivo.

“A grande maioria também acha que o governo brasileiro não fez nada até agora ou fez muito pouco. Isso é um indicativo de que, por mais que o Brasil tenha feito esforços, até o momento eles não foram suficientes, na opinião dos brasileiros, para que se enfrente o problema com responsabilidade”, disse o secretário à Agência Brasil. “Dois terços disseram ainda que esperam do Brasil liderança nas questões internacionais e que ajude no enfrentamento das mudanças climáticas”, acrescentou Rittl.

Energia solar residencial, uma solução

A pesquisa mostrou ainda que 62% dos entrevistados instalariam sistema de microgeração de energia solar em casa. Diante da hipótese de ter acesso a linha de crédito com juros baixos e a possibilidade de vender o excesso de energia para a rede elétrica, o percentual de interessados subiu para 71%. “Essa fonte de energia é, sim, uma solução viável, e em escala, para o Brasil, desde que a gente tenha vontade política e tome decisões para investimentos adequados”, disse Rittl.

Para a pesquisa, foram ouvidas 2,1 mil pessoas com mais de 16 anos em 143 municípios de pequeno, médio e grande porte em todo o país, entre os dias 11 e 13 de março.

Você pode gostar