Por bferreira

Rio - O projeto ‘The City’, da construtora PDG e da Ager, foi apresentado como exemplo de redução do custo de obras por meio de iniciativas sustentáveis no Greenbuilding Brasil — Conferência Internacional e Expo. As medidas geraram economia de R$ 500 mil. O prédio, um complexo comercial de escritórios e lojas, está sendo construído na Avenida Emb. Abelardo Bueno, na Barra da Tijuca.

Uma das iniciativas foi o uso do cimento CPIII, feito com até 70% de resíduos de escórias da indústria siderúrgica, que proporciona redução nas emissões de gases de efeito estufa no seu processo de fabricação, na comparação com o cimento tradicional.

Também foi utilizada água de reúso nos equipamentos que lavam os pneus dos veículos da obra, economizando 247,62 m³ de água, o que equivale ao consumo de cerca de 1.240 pessoas por dia.

A obra ainda apostou em um aquecedor solar para esquentar a água dos vestiários dos funcionários, economizando 5241,6 kWh, o equivalente ao consumo médio de 34 residências por mês.

Ainda há expectativa de que, até o final, 90% das cerca de 1.500 caçambas de resíduos da obra não terão ido para aterros sanitários e terão passado por processos de reciclagem.

BENEFÍCIOS SOCIAIS E AMBIENTAIS

A Baluarte Cultura acaba de receber o selo de Empresa B. O selo premia companhias que utilizam a iniciativa privada para gerar benefícios sociais e ambientais.

A empresa trabalha com três frentes de negócios complementares: projetos (idealiza e executa integralmente projetos autorais ou em parceria), consultoria (gestão de patrocínios culturais para empresas) e educação (capacitação para o mercado da cultura).

A expertise em leis de incentivo, idealização e gestão de projetos e assessoria para investimentos em cultura resultaram, nos dez anos de atuação, em mais de 70 projetos realizados no Brasil e exterior.

Você pode gostar