Por parroyo

A aversão ao risco predomina no mercado financeiro brasileiro nesta quarta-feira. Após a Câmara dos Deputados ter aprovado, ontem, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que torna obrigatório o pagamento de emendas parlamentares, aumentam ainda mais as incertezas em relação ao ajuste fiscal proposto pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Em meio ao delicado cenário doméstico e queda das bolsas externas, o dólar mantém a trajetória de alta e o Ibovespa aprofunda as perdas.

Por volta das 14h, o principal índice da Bovespa caía 0,74%, aos 48.150 pontos, enquanto a moeda norte-americana subia 1,14%, cotada a R$ 2,869 – e renova a máxima desde 2004. Pressiona ainda mais os negócios a expectativa pela reunião de ministros de finanças da Zona do Euro, que irão decidir nesta quinta-feira sobre a dívida da Grécia.

À frente dos ganhos do Ibovespa, ALL ON subia 7,59%. Na contramão, Even ON recuava 7,33%. As ações da Petrobras, por sua vez, operam em queda- as preferenciais perdiam 0,34% e as ordinárias caíam 1,13%.

Nos Estados Unidos, os principais índices de Wall Street abriram em campo negativo. Por volta das 14h, o Dow Jones desvalorizava 0,37% e o S&P tinha queda de 0,13%.

Você pode gostar