Por douglas.nunes

Considerada foragida pela Polícia Federal, Marice Corrêa de Lima, cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, entrou em contato com a polícia através de seu representante e deve se entregar nesta sexta-feira. A informação é do delegado federal Igor Romário de Paulo.

Marice tem um mandado de prisão temporária, emitido na quarta. Segundo a PF, embora não haja previsão legal sobre os critérios para alguém procurado passar a ser oficialmente considerado foragido, nem sobre os efeitos dessa condição, na prática, uma pessoa é tida como foragida 24 horas após a primeira tentativa de execução do mandado de prisão, preventiva ou temporária. Além disso, com a inclusão de seu nome no Sistema Nacional de Procurados e Impedidos, são redobrados os cuidados para impedir que, eventualmente, a pessoa deixe o país.

Cunhada do ex-tesoureiro é uma das pessoas investigadas na Operação Lava Jato, que apura denúncias de desvio de dinheiro na Petrobras. Ela é suspeita de ter recebido dinheiro oriundo de corrupção na Petrobras, e de ter operado, junto com Vaccari, o esquema na estatal. O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos decorrentes da operação, expediu mandato de prisão temporária contra ela, mas os policiais federais que participaram da décima segunda etapa da Lava Jato não a localizaram.

Você pode gostar