Por monica.lima
O patriarca da família Valduga%2C Luiz ValdugaDivulgação

Esqueçam as uvas, porque o corte é guardado a sete-chaves, assim como o processo de fermentação. A Casa Valduga conseguiu engarrafar seus 140 anos de história em um rótulo que homenageia o patriarca da família, Luiz Valduga. “No visual, ele é alegre, brilhante e sereno. No nariz, é verdadeiro, honesto e autêntico. Na boca, é marcante e envolvente, apresentando um retorno persistente. Esse vinho é para ser analisado assim, como era o meu pai. Ele sempre dizia : ‘Antes de fazer duas garrafas de vinho faça uma, mas bem feita’”, declara, com lágrima nos olhos, o enólogo João Valduga , que, junto com Juarez e Erielso, são a segunda geração da família.

Provenientes da Itália, a Famiglia Valduga se estabeleceu no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, e se destacaram ao produzir um dos primeiros vinhos tintos secos nacionais. “Nós não tínhamos dinheiro para adicionar açúcar ao vinho, então colocamos no mercado um vinho seco, que fez sucesso”, lembra Juarez. Hoje, eles não só abastecem o mercado nacional, como também exportam para Argentina, Chile e Portugal e acabam de lançar o e-commerce www.famigliavalduga.com.br. Toda essa determinação está simbolizada no rótulo de Luiz Valduga, feito em metal, pedra e madeira. “Nós nascemos embaixo das parreiras. Da terra rochosa, criamos nossas raízes. Do ferro, tiramos nossa força e perseverança. Da madeira, encontramos nossa essência e inspiração”, filosofa João.

OUTROS COPOS

Oportunidade única

Sangria de vinho branco, uva verde, uva rubi, suco de maçã e canela em pau é um dos drinques que o premiado bartender Jean Ponce vai preparar no ¡Venga! de Ipanema. A bebida foi criada especialmente para o Paella Fest, evento que o bar promove uma vez por mês, e será oferecida apenas nessa edição, no dia 31.

Espaço Gourmet

A Pissani Massas Gourmet acaba de abrir sua terceira boutique em São Paulo, no bairro do Itaim Bibi. Além dos 40 sabores de massas folheadas, o espaço tem trufas, foie gras, azeites e acetos balsâmicos especiais, temperos e especiarias exóticas e uma seleção de vinhos e cervejas artesanais de qualidade premium.

Temporada à beira-mar

O hotel Arpoador Inn inaugura seu pop up bar Temporada, no local onde era o tradicional Azul Marinho. Até setembro, as delícias do novo chef argentino Christian Garcia, especializado em cozinha mediterrânea e asiática, podem ser degustadas com os drinques criados pela mixologista Sandra Mendes como o Aplausos, feito com cachaça envelhecida, xarope de morango feito na casa, goiaba desidratada, limão, laranja ao forno e angostura.

Destaques do catálogo

Com mais de 200 rótulos em seu portifólio, a importadora Grand Cru promoveu degustação na Casa Julieta de Serpa. Entre os destaques estão os vinhos da vinícola portuguesa Churchill’s, com seu Porto Dry White 10 anos, da italiana Mazzei, com seu Belguardo Vermentino Toscana Bianco IGT 2013, e raridades como um La Nerthe Châuteauneuf-du-pape Blanc 2013.

Gostinho nacional

Bela Rosa, JabutIPA e Caá-Yari, esses são os três novos rótulos com toque brasileiro que a cervejaria Bohemia coloca no mercado. A primeira é uma witbier com pimenta-rosa, refrescante, cítrica e aromática. A segunda é uma IPA lupulada e amarga, com o leve adocicado da jabuticaba. E a terceira é uma Belgian Blonde Ale encorpada com uma pitada da erva-mate.

Noite orgânica

O sommelier Bernardo Murgel explica hoje as diferenças entre vinhos orgânicos, naturais e biodinâmicos, no Porto di Vino, na Gávea. Na loja, são mais de 20 rótulos livres de agrotóxicos. Entre eles os que serão degustados na noite: o português Carm Douro SO2 Free, o argentino Colomé Estate Malbec 2012 e os franceses Domaine les Aphillanthes 1921 2010 e Le Mont Sauvignon Blanc.

Você pode gostar