Conta Social: ecossistemas do litoral têm apoio

Pesquisas sobre algas marinhas e esponjas calcárias receberão recursos da Fundação Boticário

Por O Dia

Rio - Algas marinhas em excesso na orla podem significar um sinal de desequilíbrio ecológico. Estas espécies atuam como bioindicadores, mostrando se um ambiente está ou não equilibrado. Além disso, estão na base da cadeia alimentar e por isso uma possível contaminação de algas pode refletir em outras espécies. Um estudo sobre algas marinhas no litoral do Rio de Janeiro vai ganhar apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Um estudo sobre algas marinhas no litoral do Rio de Janeiro vai ganhar apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à NaturezaDivulgação

O trabalho consiste em uma avaliação genética das espécies existentes em diversos pontos da costa brasileira. A pesquisa, desenvolvida pelo Instituto Çarakura (SC), se estende ainda pelos litorais de Pernambuco, Espírito Santo, São Paulo e Santa Catarina.

Realizado pela Fundação Educacional Ciência e Desenvolvimento, outro projeto que receberá recursos do Boticário é para proteger as esponjas calcárias em áreas como o Parque Estadual da Costa do Sol, em Cabo Frio. Além de ser indicadora da qualidade ambiental, a espécie atua no equilíbrio dos ecossistemas marinhos e serve de abrigo para vários organismos e de alimento para lesmas-do-mar, tartarugas e peixes.

Outros 113 projetos já foram apoiados pelo Boticário no Rio. Este ano, do total de R$ 1,5 milhão destinado a 20 novas iniciativas, R$ 132 mil irão para as duas pesquisas no estado.

ALIMENTO JUSTO GANHA COOPERATIVA

O Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) está paralisado em Itaguaí por falta de repasses do governo federal. Mas o Programa Alimento Justo, promovido pela Marinha e Construtora Norberto Odebrecht (CNO), está garantido até 2017, com foco no desenvolvimento sustentável. Na última semana, os agricultores familiares do projeto inauguraram uma cooperativa, a Copafit.

Desde 2011, o grupo já forneceu 117 toneladas de frutas, legumes e verduras produzidos sem agrotóxicos para abastecer os refeitórios do canteiro de obras dos Estaleiros e Base Naval e da Itaguaí Construções Navais, responsável pela construção de quatro submarinos convencionais e um com propulsão nuclear.

No segundo semestre de 2015, houve queda de 45% no fornecimento.

BOAS AÇÕES EM DIA

Na terça-feira, a Shell Iniciativa Jovem entregará o selo de ‘Empreendimento Sustentável’ a 31 projetos, no Restaurante Ernesto, na Lapa. Jovens entre 20 e 34 anos, moradores do Rio, já podem se inscrever para a turma de 2016.

O livro ‘Expedições às Montanhas da Amazônia’, que relata as descobertas de pesquisadores do Jardim Botânico do Rio em viagem patrocinada pela Natura à região, será lançado terça-feira, no Museu do Meio Ambiente.

São Gonçalo acaba de ganhar o terceiro posto do Consciência Ecoampla, projeto que troca resíduos recicláveis por bônus na conta de luz. O ecoponto funcionará na Apae, das 9h às 17h.

Últimas de _legado_Notícia