Conta Social: Recicláveis que valem descontos

Projeto Light Recicla já recolheu 6 mil toneladas de materiais e 35 mil litros de óleo

Por O Dia

Rio - Morador do Morro Santa Marta, em Botafogo, Severino Gomes Pedrosa já conseguiu zerar sua conta de luz 37 vezes nos últimos quatro anos. Ele é um dos consumidores ‘recordistas’ em economia de energia elétrica do Light Recicla. Iniciado em 2011, o projeto promove a troca de materiais recicláveis (metal, plástico, vidro, papel e óleo) por descontos na conta de energia.

Já são 13 mil clientes cadastrados em 14 ecopontos no Rio de Janeiro, Mesquita, Japeri e Paraíba do Sul. Usuário do Ecoponto Plano Inclinado do Santa Marta, Severino recebe descontos, em média, de R$ 80. Em cinco anos, o projeto coletou 6 mil toneladas de material reciclável e 35 mil litros de óleo que seriam descartados sem tratamento. A participação dos consumidores cresce a cada ano: somente em litros de óleo, a iniciativa atingiu em 2015 uma marca 10 vezes maior que no primeiro ano.

Projeto Light Recicla já recolheu 6 mil toneladas de materiais e 35 mil litros de óleo Divulgação

Para garantir o desconto, o cliente deve levar uma conta de luz a um dos ecopontos do projeto. Ao se cadastrar, recebe um cartão e passa a entregar o material reciclável em troca dos descontos, já válidos na próxima fatura.

A partir deste ano,todos os 11 ecopontos do Rio terão em suas paredes a arte dos grafiteiros de cada uma das localidades. O primeiro foi o da Cruzada São Sebastião, assinado pelo morador e artista Pandro.

AULA DE ARQUITETURA SUSTENTÁVEL

Alunos de uma escola particular do Rio recebem uma verdadeira lição de sustentabilidade na prática. Uso de energia solar para aquecer a água, sistema de reutilização de água de chuva, pisos reciclados com borracha de pneu usado e salas sem necessidade de iluminação artificial são algumas novidades do Colégio Mopi.

Assinado pelo escritório Mareines %2B Patalano%2C o projeto de expansão da escola foi reconhecido pela revista americana Architectural RecordDivulgação

As salas de aula contam com vidros com propriedade acústica e térmica e sistema de refrigeração/exaustão que permitem a renovação de ar, reduzindo a incidência de vírus e bactérias. A fachada é feita de madeira certificada e cobre oxidado. Rampas e banheiros foram pensados para garantir a acessibilidade de cadeirantes.

Assinado pelo escritório Mareines + Patalano, o projeto de expansão da escola foi reconhecido pela revista americana Architectural Record (RPM), que completa 125 anos. O site Design Boom, de Milão, com mais de quatro milhões de leitores, incluiu o Mopi entre os dez projetos educacionais mais interessantes do mundo em 2015.

BOAS AÇÕES EM DIA

Recém-lançada, a Central de Projetos da Câmara de Comércio França-Brasil já recebeu 18 propostas de ONGs e produtoras que atuam nas áreas social, cultural ou educativas. Vão concorrer a financiamentos por leis de incentivo fiscal.

O Colégio Cruzeiro acaba de receber o título de Escola Associada à Unesco. É fruto das ações voluntárias dos estudantes: em 2015, cerca de 200 deles recolheram 13 toneladas de doações para mais de 20 entidades, entre as quais, o Into.

Inaugurado em 1960, o prédio da Confederação Nacional de Comércio (CNC) foi o mais bem pontuado entre os 25 contemplados pelo Programa de Eficiência Energética da Light.

Últimas de _legado_Notícia