Por tabata.uchoa

NAIARA AZEVEDO, DONA DO HIT ‘50 REAIS’, se apresenta hoje à noite na RioSampa. Em conversa com a coluna, a cantora, de 27 anos, contou como perdeu 30 quilos (ela já chegou a pesar 89 quilos), falou da experiência de flagrar seu namorado com outra num motel e disse que depois do sucesso da música, se tornou uma espécie de psicóloga para mulheres traídas: “A maioria das pessoas é infiel. Então as pessoas que são traídas desabafam e contam como tudo aconteceu. É muito constante essa ideia do flagra, né?”. Casada com Rafael Cabral, que acumula as funções de marido e empresário, ela diz que pretende engravidar daqui a quatro ou cinco anos: “Acho uma judiação muito grande carregar a criança igual a uma mala por aí”.

Naiara AzevedoDivulgação


Você esperava o sucesso dos ‘50 reais’?

Na verdade, a gente nunca espera por essas coisas. A gente sente que o trabalho vai dar certo, a gente busca muito por isso e a música é muito boa. A gente imaginou algo especial para ela, mas na proporção que ela tomou, acho que foi uma surpresa para todos.

No dia do flagra do motel, você conhecia a dama que satisfazia seu namorado?
Não... A verdade é que a gente nunca conhece, né?

Cinquenta reais era tudo que você tinha na carteira naquele dia?
Não.

Então você podia ter jogado mais?
É um jeito bom de dar o troco, porque ele não vale mais que isso. E ainda dá para comer um lanche depois.

Você lembra quanto você tinha na carteira?
Lembro não, mas pode ter certeza que tinha mais de cinquenta reais.

Que fim levou esse seu ex? Você tem alguma notícia dele?
Não, eu acho que não sobrou espaço para um encontro, para uma conversa... Não cabe isso depois de uma nojeira dessa, né?

Ele te procurou depois do flagra?
Sim. No mesmo dia ele me procurou muito, foi até a portaria do meu prédio, mas eu não tive contato nenhum porque deixei recado com o porteiro que se ele entrasse, o negócio ia ficar feio para eles.

Essa traição aconteceu em 2010. Você teve medo de se envolver com outra pessoa depois?
Não... Acho que não pode generalizar. Tem que ter maturidade para entender que as pessoas são diferentes das outras, como eu sou diferente de você, você é diferente de outra pessoa... A gente não pode generalizar, tanto é que o meu coração ficou aberto e encontrei o meu atual esposo. A gente namorou e graças a Deus eu estou muito feliz. Se um dia vir acontecer dele me trair eu já falei que eu vou entender que não deu certo e bola para frente.

Quanto tempo depois você começou a namorar o Rafael?
Eu não lembro porque me confundo com tempo de namoro. Aconteceu tudo muito rápido e a minha vida é assim: durmo e acordo, durmo e acordo... Eu fico meio lesada então eu sei que foi coisa de pouco mais de um ano, quando eu comecei a trabalhar com o Rafael a gente se envolveu. A gente começou a trabalhar em 2012, 2013...

O que você ouve nas ruas? As pessoas falam mais da traição ou te pedem cinquenta reais?
Falam mais sobre a traição porque é muito frequente. A maioria das pessoas é infiel. Então as pessoas que são traídas desabafam e contam como tudo aconteceu. É muito constante essa ideia do flagra, né? Flagrar no barzinho, no carro, no motel, na casa... As pessoas falam sobre como flagraram o namorado ou a namorada.

Você virou uma espécie de psicóloga de mulher traída é isso?
Virei. Ouço demais.

O sucesso ‘50 reais’ é autobiográfico. Tem outras músicas que você fez a partir do seu cotidiano, sobre coisas que aconteceram com você?
Falando sobre algo meu só mesmo a ‘50 reais’. as minhas músicas são inspiradas em situações, mas não em algo específico. A ‘50 reais’ é muito baseada no que aconteceu comigo, mas eu não sou a única compositora. Foi uma parceria com Waleria Leão, Maykow Melo, Alex Torricelli e Bruno Mandioca. Somos cinco autores, então foram cinco cabeças pensando para construir essa história, para colocar em prática o que aconteceu.

Hoje, seis anos depois da traição, você agiria diferente se flagrasse seu namorado com outra nessa mesma situação?
Não... Sou muito fria e faria a mesma coisa. Eu falaria novamente: “que bonito hein?”.

Você já traiu?
Eu nunca traí porque eu nunca tive relacionamento sério com ninguém. Eu sempre agi com muita sinceridade. Eu já tive ficantes, então às vezes a gente ficava um longo período afastado e aparecia outro cara. Depois, aquela pessoa apareceu novamente... Mas não era namorado.

Então você só teve esse namorado dos ‘50 reais’ antes do seu marido?
É. Eu acho que namorei sério duas vezes. Namorados que eu levei na minha casa para o meu pai conhecer, mas foram namoros bem infantis... Um eu tinha 16 anos, o outro com 17... Eu era muito menina, mas nunca traí eles não.

Ser chamada de ‘Plabo de saias’ te incomoda?
Não, eu gosto! Até porque o Pablo tem uma voz maravilhosa, músicas incríveis. Sou fã do trabalho dele. É uma honra.

Você já teve 30 quilos a mais. Como você conseguiu emagrecer?
Foi muito difícil. Foi com muito esforço, com muita dieta, muito exercício físico... Eu fazia duas horas de aeróbico todo dia acompanhada com personal e nutricionista. Fiquei um ano comendo só peixe, frango grelhado, salmão e omelete de claras. Foi um ano comendo salada e o mínimo de carne. Os carboidratos que eu ingeria eram dos legumes, como o brócolis. Era uma dieta extremamente restritiva e eu me comprometi muito com isso.

Você continua com essa dieta?
Continuo, mas não tão restritiva porque eu preciso de energia para fazer os shows. Eu como pouco, não me alimento tão bem maisporque não tenho mais horário para comer de três em três horas como fazia antigamente. Hoje em dia eu não consigo mais manter essa rotina, mas tento comer o mais saudável possível. Se eu for ao Subway, por exemplo, eu não vou comer o sanduíche. Vou comer só a salada. Faço as melhores opções para poder manter o peso.

Você estudou cosmetologia. Em que momento você desistiu para seguir para a música?
Na verdade eu não desisti porque eu tenho a pós graduação. Fui fazendo a pós e seguindo a música. Consegui conciliar com a música.

Mas você não exerce?
Não. Nunca exerci de fato. Só fiz mesmo os estágios. Hoje eu exerço para mim: sei o que é bom, o que funciona, o que não funciona... Foi bom para a minha vida.

‘Ex do seu Atual’ é uma música que fala de uma mulher que foi traída e vai abrir o olho da atual namorada do ex. Ela também é biográfica?
Não, ela é dos mesmo compositores de ‘50 reais’, mas sem mim.

Foi difícil essa música chegar ao Sudeste?
Não, na verdade, o gosto popular que Deus fez é muito maravilhoso. A mídia bate muito em cima de ‘50 reais’. Quem assiste televisão conhece Naiara Azevedo dos ‘50 reais’, mas quem acompanha meus projetos, me segue no Instagram, canta todas as minhas músicas, graças a Deus. ‘50 reais’ está entre as dez mais tocadas de hoje e ficou cerca de três ou quatro meses em primeiro lugar nas rádios de todo o Brasil. ‘Ex do seu Atual’ está caminhando para a mesma forma.

Você faz quantos shows por mês?
Em dezembro eu fiz 28,mas a média são 22, 25... Depende.

Você já fez show no Rio?
Fiz no penúltimo dia do ano e foi um presente muito grande. Nós do sertanejo entendemos que o carioca é um grande apreciador de funk. Mas ‘50 reais’ pegou, graças a Deus, assim como as outras músicas e aí foi um presente muito grande. Até postei no Instagram um vídeo do pessoal cantando.

O que é que a gente pode esperar do seu show hoje na Rio Sampa?
A minha missão é levar alegria para as pessoas. As pessoas ficam com sofrência com algumas músicas do repertório, mas são mais de 30 músicas no show. É um show para cima.

No ano passado você se casou com o Rafael. Foi a sua volta por cima em termos de relacionamento?
Acho que foi a concretização de um relacionamento, porque eu e o Rafael já estamos juntos há alguns anos. A gente só quis oficializar, fechar um ciclo. Fechamos no trabalho, na música... Então o que faltava para selar era o casamento. Foi uma satisfação para a família e para a sociedade.

Os filhos fazem parte dos planos do casal?
Rafael já tem uma filha de 8 anos, a Yasmin, que é nossa princesa. Tenho a Yasmin como uma filha. A gente vai esperar uns quatro, cinco anos para pensar em filhos. Acabei de completar 27 anos e ainda tenho muita coisa para realizar em questão de trabalho porque eu acho uma judiação muito grande carregar a criança igual a uma mala por aí.

Yasmin mora com vocês?
Não. Ela vem nos finais de semana ou segunda, sexta, quando estamos em casa. O Rafael fica muito com ela.

O que ninguém sabe sobre você, Naiara?
Boa pergunta! Eu sou muito desorganizada. Gosto de fazer bagunça. Além disso eu dou um boi para não entrar numa briga e uma boiada para não sair! Eu sou bem esquentada! Tento manter a classe porque se eu tivesse saído do sério na ocasião dos ‘50 reais’ eu tinha enfiado a mão na cara dele.

E o que que já deu para comprar com o sucesso dos ‘50 reais’?
Comprei uma casa em Goiânia, carro, terreno e uns boizinhos.

Quem são os seus ídolos?
No sertanejo eu tenho muita admiração por Chitãozinho e Xororó. São os únicos que eu olho desde criança com muita admiração. Eu gosto do sertanejo atual e do antigo também.

Como é que você vê esse domínio das mulheres no sertanejo?
A gente lutou muito para chegar onde a gente está hoje. Falo por nós todas. E queremos ir muito mais além, porque as pessoas já nos vêem como uma realidade, graças a Deus, então a gente busca ir além. Se nós temos a capacidade de sermos mãe é porque temos muita garra, muita força.

Emagrecer teve a ver com a sua carreira ou com você?
Com os dois! Eu sentia muita dor no joelho depois das apresentações. Agora voltou um pouquinho devido ao ritmo de shows e de usar salto. Estar em forma é bom para tudo, né? É mais fácil de comprar uma roupa, de fazer um show, porque há uma troca de roupa grande no show. É bom para saúde... É bom para tudo. Não vou dizer que gordura não é saúdeporque tem gordo com saúde e magro sem saúde, mas para mim foi bom.

Qual é a sua meta para 2017?
Minha meta é que seja tão bom quanto foi 2016 porque não tenho coragem de pedir nada para Deus. Só agradecer. Foi incrível.

Você pode gostar