Por clarissa.sardenberg
Rio - Primeiro, ele doou sangue. Depois, plantou uma muda de pau-brasil em uma das áreas mais quentes do Rio de Janeiro. Os gestos solidários e cidadãos marcaram a ‘largada’ do governo Marcelo Crivella. Estratégia de marketing político à parte, o plantio de 40 mudas no Rio da Prata, ao pé da serra de Bangu, embora simbólico, traz consigo uma preocupação que deve ser permanente.
Uma arvorezinha só não faz verão Divulgação

Principalmente numa cidade castigada por tantos crimes ambientais, onde a sensação térmica já beira os 50 graus neste verão.

O reflorestamento promove o sequestro do CO2 emitido na atmosfera, exercendo um papel importante no combate ao aquecimento global. Mas especialistas alertam: a emissão de gases do efeito estufa é tão alarmante no planeta que a arvorezinha plantada na praça pouca força tem para combater inimigo tão gigantesco.
Publicidade
Dizem que, de boa intenção, o inferno está cheio. Mas se todos começarem com um pequeno gesto, a natureza agradece. Então, torçamos por mais árvores plantadas para refrescar a cidade.
COLÔNIA DE FÉRIAS COM EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Publicidade
O Projeto Botinho, realizado pelo Corpo de Bombeiros há 53 anos em 30 praias do Rio, foi 'engolido' pela crise do estado. Mas, na Ilha do Governador, crianças e adolescentes receberão uma colônia de férias com apoio da corporação entre os dias 14 e 28. Das 300 vagas, 50 ainda estão disponíveis. A ação é patrocinada pelo Instituto Masan, Inscrições até terça-feira pelo email [email protected]   
O Corpo de Bombeiros esclarece que a iniciativa é idealizada e administrada pela Associação das Mulheres da Ilha do Governador, que solicitou "algumas aulas" para as crianças participantes. O tradicional Botinho, que teve a edição 2017 cancelada em todo o estado, ensinava crianças a nadar e promovia várias atividades esportivas, além de promover lições de respeito ao meio ambiente. No último verão, mais de 7 mil crianças e adolescentes participaram.
Publicidade
BOAS AÇÕES EM DIA
O violonista Yamandu Costa vai dividir o palco da Sala Cecília Meireles nos dias 13 e 14 com 14 adolescentes de comunidades do Rio. Eles formam a orquestra de câmara do projeto Ação Social pela Música do Brasil. Palmas para eles!

Imagina um modelo de conversor que utiliza ondas do mar para gerar energia e usa água dessalinizada para abastecimento e irrigação? <MC1>Foi com este trabalho que estudantes da UFRJ venceram o 9º Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável. Eles faturaram R$ 60 mil. Parabéns pela inovação!
Publicidade
Dos 280 jovens que passaram pelo Curso Profissionalizante de Logística, parceria entre Galpão Aplauso e Lojas Americanas, 40% já estão empregados em 18 empresas e muitos em processos de seleção. Em fevereiro, chega a 300 capacitados.