Por bianca.lobianco
Alan Frank, que foi tecladista do grupo Polegar, usou seu Facebook para desabafar sobre a companhia aérea Delta Airlines. No fim do ano, ele voltava com a família —incluindo os filhos gêmeos de 3 anos — de Orlando, na primeira classe do voo 2028, quando a aeromoça identificada como Lindsay disse que um dos meninos estava importunando os demais passageiros da First Class, que pagaram muito dinheiro para estar alí. Ele pediu desculpas pelo incômodo e justificou que o menino estava doente.
“Ao pousarmos em Detroit para fazer a conexão, a Sra Lindsay chamou o despachante da Delta para fazer uma reclamação do meu filhinho, dizendo que o mesmo estava importunando os demais passageiros e que eu teria outro voo em seguida para o Brasil, sendo que meu filho não poderia fazer barulho no outro voo. Fui tratado como se fosse um bandido ou talvez um passageiro que estivesse bêbado importunando os demais passageiros ou colocando em risco a segurança do vôo... Porém meu ‘pecado’ fora somente viajar com uma criança pequena de 3 anos de idade que como todas as outras crianças normais, chora quando está com dor. Ao entrar no novo vôo (DL 53) e acomodar-nos em nossas poltronas na ‘Business Class’, de pronto veio um tripulante de nome Anthony ameaçar que caso meus filhos fizessem barulho, teríamos que mudar para a classe econômica”.