Presidente da Ajuferjes faz críticas à Reforma da Previdência

Fabrício Fernades critica a exclusão dos servidores estaduais e municipais

Por O Dia

COM A PALAVRA  FABRÍCIO FERNANDES, PRESIDENTE DA AJUFERJES

O deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator do projeto, promete apresentar o relatório semana que vem para ser votado na Comissão Especial da Previdência. Para depois ser levado a plenário. Presidente da Associação dos Magistrados Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Ajuferjes), Fabrício Fernades, critica a exclusão dos servidores estaduais e municipais.

Quais os pontos mais polêmicos da reforma?

Neste momento, a decisão do governo federal de excluir os servidores dos estados e municípios.

Por quê?

São os que estão precisando mais de dinheiro porque estão falidos. Se o governo pretende que todos deem cotas de sacrifício não pode ser assim.

Há injustiça com os servidores federais?

A Justiça Federal recuperou R$ 250 milhões para pagar 147 mil servidores do Rio de Janeiro. Dinheiro desviado pela corrupção no estado. Enquanto isso, o peso da reforma vai recair todo em cima dos servidores federais.

Mas há chance de passar dessa maneira?

Espero que não. Porque é grande a chance de ser derrubada no Supremo Tribunal Federal. Há pouca discussão e esclarecimento sobre o tema. O motivo é político. A exclusão dos servidores dos estados e municípios é para agradar a uma parcela, não há justificativa.