'Não é fácil ver quem você ama beijando outra pessoa', diz Milena Toscano

Durante entrevista exclusiva para a coluna, atriz falou sobre sua intimidade e a vida aos 33 anos.

Por O Dia

Milena ToscanoDivulgação

Aos 33 anos Milena Toscano encara o desafio de ser a protagonista da Record TV. Na entrevista a seguir, a intérprete de Joana de ‘O Rico e Lázaro’, fala de fé, da transição da Globo para a Record TV e do noivado com o empresário Pedro Ozores.

Ao contrário do discurso pronto da maioria das atrizes, Milena admite que não é confortável para Pedro assistir as cenas de beijo da amada. Ela assume que também não gostaria de vê-lo em cenas quentes com outra parceira. Milena acaba de ficar noiva e o pedido foi feito durante um salto de pára-quedas. “Foi um momento mágico e surpreendente. Não esperava! Foi realmente uma surpresa”, lembrou.

Joana de ‘O Rico e Lázaro’ é uma mulher de muita fé. E você?
Passei por alguns problemas na vida que me mostraram que a fé é realmente o que te ajuda a superar, a entender e respeitar os altos e baixos da vida, as perdas e as conquistas. Isso fez a minha fé crescer a cada dia. Minha fé já era bem grande, mas Joana tem me ensinado muito! E algumas vezes já me peguei pensando ou dizendo frases de Joana na minha vida pessoal.

Você segue alguma religião?
Acredito em Deus, nas boas ações, na boa conduta, no fazer o bem ao próximo, no ser correta com os outros e comigo mesma.

Quais são as principais diferenças da Globo e da Record quando o assunto é novela?
A metodologia básica de fazer novela é uma só. Essa história que existe diferença entre fazer novela na Globo e na Record eu acho uma grande carochinha. Dentro da própria Globo há diferentes linguagens, cada diretor geral e cada diretor de núcleo tem sua forma de trabalhar e na Record é a mesma coisa. Então te digo isso com toda a certeza: toda estrutura que eu tive na Globo e no SBT, onde também trabalhei, tenho na Record. Aí você me pergunta: E os problemas, vai dizer que não tem? Leo, existe em todas as emissoras! Uma coisa aqui ou ali sempre acontece.

Muita gente te virou as costas quando você saiu da Globo?
Cada vez mais as pessoas estão percebendo que não existe mais isso de ‘estar ou não estar na Globo’ . Como o grau de exposição muda, algumas pessoas acabam perdendo o interesse em te ter por perto. Mas me considero uma pessoa bastante protegida nesse quesito. As pessoas que se afastaram por esse motivo, eram porque não valiam a pena de se ter na vida. Então nunca me preocupei muito com isso. Com o tempo e com a idade, você acaba aprendendo que existem pessoas de todos os tipos: as que querem pegar carona na fama, as interesseiras, as falsas, as de verdade, as amigas, as colegas... Hoje consigo identificar mais facilmente, mas às vezes me surpreendo!

Seu contrato é por obra? Já sabe o que vai fazer quando a novela acabar?
Meu contrato não é por obra e sinceramente não sei te dizer o que vou fazer depois da novela, porque como gravo muito, não tive tempo de planejar. Mas posso te dizer que sou muito feliz na Record.

Você foi pedida em casamento no ar. Conta o que você sentiu naquele momento?
Foi um momento mágico e surpreendente. Não esperava! Foi realmente uma surpresa. O Pedro é um homem excepcional e já me faz feliz há 3 anos. Fiquei meio aérea aquele dia, não acreditando, mas foi lindo e foi a nossa cara. (Pedro é pára-quedista, e o primeiro salto dele foi comigo também. Ele resolveu se profissionalizar e eu não).

Você está noiva do empresário Pedro Ozores. Se relacionar com alguém fora do meio ajuda ou atrapalha? Ele entende as cenas de beijo?
Se relacionar com alguém fora do meio ajuda e atrapalha. Pedro é um grande companheiro, está sempre ao meu lado, sem briga de egos, mas claro que às vezes acontece de ter um ciúme aqui ou ali. Não é fácil ver quem você ama beijando outra pessoa. Se ele fosse ator, eu também não iria me sentir tão confortável, mas ele me respeita acima de tudo e sabe que isso faz parte da minha profissão. Quando existe confiança e respeito esse tipo de ‘problema’ passa batido. O pior acho que é ficar longe. (Moramos juntos, mas ele tem ficado em São Paulo e eu no Rio).

Quando sai o casório?
Ainda não sabemos quando vai sair o casamento, mas estamos tentando organizar. Estou trabalhando muito agora e ele também. Assim que a novela acabar pensaremos nisso.

Pensa em ter filhos? Quantos?
Penso em ter filhos. Penso em formar uma família como a minha (meus pais tiveram três filhos e são casados há 45 anos). Não pensei em quantos ainda... Prefiro esperar pra ver o que a vida me reserva.

Estar numa novela de época, para muitas atrizes, significa poder relaxar na dieta, já que o corpo está sempre coberto. Você também relaxa ou mantém os cuidados?
Leo, é bem difícil manter uma rotina, pode achar que é clichê, mas eu gravo muito e tem dia que tenho que decorar mais de 20 cenas entre estúdio e externa, mas dou meu jeito. Procuro correr na academia do prédio, cuidar da alimentação e fazer massagens.

O que ninguém sabe sobre você?
Sou uma pessoa muito transparente, sou muito comunicativa, adoro conhecer pessoas. Difícil falar o que as pessoas não sabem de mim. Acho que é difícil me ver realmente brava, mas quando me irrito sou muitoooo brava. Apesar de sempre parecer arrumadinha em fotos e eventos, adoro ser básica e sempre opto pelo confortável.

Como você se vê daqui a dez anos?
Me vejo casada com o homem que eu amo, com a minha família, e vivendo bem e da minha profissão.

Dá pra fazer amigos na teledramaturgia? Quem são seus amigos ‘famosos’?
A cada novela que se faz, você acaba formando uma nova família. Passamos muito tempo juntos e quando a novela acaba, apesar das promessas de todos se encontrarem sempre, isso nunca acontece! Poucas pessoas ficam no dia a dia. Tenho amigos incríveis, que ganhei na teledramaturgia, que não convivo no dia a dia e que sei que posso contar. E tenho amigos incríveis que fazem parte da rotina diária. Não penso só em famosos, muitas pessoas da equipe de uma novela viraram grandes amigos. Entre conhecido, posso citar: Cris Dias, Thais Fersoza, Gabriela Moreira, Lidiane Lisboa, Claudia Mauro, Sabrina Sato e Camila Rodrigues.

O que você gosta de fazer nas horas vagas?
Amo ficar em casa e cozinhar, chamar os amigos. Não sou o tipo baladeira.

Você começou sua carreira como modelo. Sentiu preconceito quando entrou na TV?
Quando resolvi entrar na TV, sabia que tinha que estudar muito. Não sofri preconceito não, pois sempre estou tentando aprender. Até hoje estudo muito e sempre faço cursos de reciclagem. O preconceito existe quando uma pessoa cai de pára-quedas e todos vêem que essa não se dedica. A partir do momento que você mostra que está disposta a aprender e respeitar o outro, você recebe esse respeito de volta.

Ser bonita ajuda ou atrapalha?
Não sei se sou bonita ou feia, mas vale lembrar sempre que o que é bonito para um, para outro não é. Acredito que o fato de sempre ter estudado, me dedicado e estar pronta para os trabalhos que me propus a fazer, sempre colocaram o fator físico em segundo plano. Não quero ser lembrada como a atriz bonita e sim como a boa atriz.

Você posaria nua?
Não, não tenho esse ego.

Ser protagonista de uma novela é uma grande responsabilidade. Você foi protagonista de ‘Araguaia’, na Globo, e agora é de ‘O Rico e Lázaro’, na Record. Como é viver isso com apenas 33 anos?
É uma enorme responsabilidade. Não só pela quantidade de trabalho, mas também pela responsabilidade de ser a coluna central da história, em se dedicar, se superar e aprender com isso. Há também o lado de conviver muito com todos da equipe e respeitar o trabalho de todos, pois uma novela não se faz sozinho. Ser protagonista na Record está sendo um grande presente. A Record é um lugar onde todos (do faxineiro ao diretor geral) acreditam no trabalho que está sendo feito e lutamos juntos pra dar certo, como um todo. É lindo de ver. E a maturidade dos 33 está ajudando a enxergar cada vez mais que sem uma equipe unida, a novela não funciona. Está sendo incrível.

Os paparazzi te incomodam?
Não me incomodam porque entendo que é o trabalho deles. Não posso menosprezar ou tratar mal, pelo contrário, me dou bem com todos. Nunca tive nenhum problema. A partir do momento em que você escolhe uma vida pública, sabe que se fizer algo ‘errado’ vai acabar gerando mídia e isso não é culpa de paparazzi e sim de si próprio.

Qual é o lado bom da fama?
O lado bom é quando seu trabalho é reconhecido, quando as pessoas te param na rua pra dizer que se emocionam e torcem por você.

E o lado ruim?
O lado ruim é quando você quer ir em algum lugar cheio (tipo a Rua 25 de Março, em São Paulo) e não consegue fazer compras direito. Mas eu vou do mesmo jeito (risos).