MP vai investigar denúncia de preconceito contra mulher pelo Medgrupo

Apostila de ginecologia associa mulher negra à prostituição

Por O Dia

Rio - O Ministério Público abriu inquérito civil para apurar denúncia de racismo e preconceito contra mulheres em apostilas sobre ginecologia produzidas pelo Medgrupo, principal cursinho de preparação para concursos de residência médica. No material há e ilustrações que depreciam, erotizam e violentam as mulheres, como a associação das negras à prostituição.

O pedido foi feito pelo Ministério da Justiça. A investigação será feita pela Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania, da promotora Cláudia Türner Duarte. O caso ganhou repercussão nas redes sociais. Mas o Medgrupo alegou que não mudaria “nenhuma vírgula” do material. E que não é adepta da agenda do politicamente correto.