Falta de luz na Justiça Federal atrapalhou Lava Jato no Rio

Videoconferência com ex-secretário de Governo de Sérgio Cabral demorou a começar

Por O Dia

Rio - Uma falha no fornecimento de energia da Light prejudica o funcionamento do fórum da Justiça Federal, na Avenida Venezuela, no Centro do Rio. No local, a 7ª Vara Federal Criminal, responsáveis pela operações da Lava Jato, está funcionando de forma precária. 

Até às 15h, a videoconferência, programada para às 14h, onde seria ouvido o réu Wilson Carlos, em Curitiba, não havia começado. Preso em novembro, ele é ex-secretário de Governo na era de Sérgio Cabral.

Wilson Carlos é apontado como um dos beneficiários do esquema de propina montado por Cabral que, segundo o Ministério Público Federal, desviou R$ 224 milhões. De acordo com  a diretora do foro, Helena Elias Pinto, técnicos da empresa tentam solucionar o problema.

Íntegra da notas da Justiça Federal

"O Foro da Avenida Venezuela está sem energia elétrica devido a falhas no funcionamento de um transformador da Light. Equipes da companhia já estão no local, mas ainda não há previsão para solução do problema. O prédio está funcionando com gerador de emergência, mas permanece sem iluminação normal e ar-condicionado.

Em relação a 07ª Vara Federal Criminal, devido a questões técnicas decorrentes da falha de energia elétrica, o funcionamento está ocorrendo de forma precária. Até o momento, não foi possível iniciar a videoconferência programada para às 14 horas, onde seria ouvido o réu Wilson Carlos, em Curitiba."

" Recebemos informações atualizadas em relação a 07ª Vara Federal Criminal: mesmo com a falha de energia elétrica, a videoconferência do réu Wilson Carlos foi realizada pelo juiz Marcelo Bretas. O vídeo da audiência já está disponível para os jornalistas cadastrados."