Por thiago.antunes

Rio - As acusações de crimes que atingem o Legislativo e o Executivo deixam o país à mercê da criminalidade. Para o presidente da Associação Brasileira de Advogados Criminalistas do Rio, James Walker Júnior, o Brasil está sendo passado a limpo.

Para ele, houve violações no processo contra o ex-presidente Lula, mas a condenação a 9 anos e 6 meses de prisão, foi proporcional à denúncia. 

James Walker Júnior%2C presidente da Abacrim-RJDivulgação

Com a palavra - James Walker Júnior, presidente da Abracrim - RJ

Como o senhor avalia a criminalidade na política e gestão pública?

Existem instituições, como o Ministério Público, trabalhando em busca da criminalização para não deixar sem punição políticos e empresários.

Mas parece que o Brasil está à deriva?

Porque houve enfraquecimento dos poderes Executivo e Legislativo, diferentemente do Judiciário. Como a política foi alcançada pela corrupção, esses poderes foram atingidos em cheio. O Judiciário tende a estar menos suscetível a esse tipo de contaminação.

A pena do ex-presidente Lula foi justa?

Houve violações de garantias e de direitos defensivos no processo. Mas a pena está proporcional ao que foi dito na denúncia.

Qual o destino do país onde o presidente é acusado de corrupção?

É preciso exercer o otimismo. Há pouco tempo não se poderia imaginar um presidente respondendo a um crime comum.

Você pode gostar